Categoria Educativo

CÂNCER DE MAMA – Causas, Sintomas, Diagnóstico, Tipos e Tratamento

O câncer de mama é o câncer mais comum entre as mulheres. As chances de desenvolver câncer de mama aumentam drasticamente com o envelhecimento das mulheres. Aos 30 anos, as chances de contrair a doença são de 8%; aos 50 anos, o risco de desenvolver câncer de mama sobe para 30%; e depois de 70 anos, chega aos 65%. O câncer de mama é raro em homens, correspondendo a menos de 1% de todos os casos. O câncer de mama é a segunda causa mais comum de morte por câncer em mulheres.

Anualmente, no dia 19 de Outubro, é comemorado em todo mundo o Dia Internacional do Câncer de Mama, data que busca sensibilizar e educar as pessoas ao redor do mundo sobre a importância de fazer um exame regular das mamas, a fim de detectar quaisquer sinais ou anormalidade. Esta é também uma forma de lembrar e consciencializar as sociedades do compromisso contra o câncer de mama.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o câncer de mama representa 16% de todos os cânceres em pacientes do sexo feminino e, há anos, parece estar crescendo em termos estatísticos, estimando-se que 1 em cada 8 mulheres terá câncer de mama ao longo da vida e esta é a principal razão pela qual as mulheres devem fazer o autoexame regularmente e consultar um especialista pelo menos uma vez ao ano.

Outubro Rosa

O movimento conhecido como Outubro Rosa nasceu nos Estados Unidos, na década de 1990, para estimular a participação da população no controlo do cancro da mama.

A data é celebrada anualmente com o objetivo de promover a consciencialização sobre a doença e partilhar informações sobre o cancro de mama. Um pouco por todo o mundo, durante este mês, a cor rosa alastra-se com o objetivo de permitir sensibilizar a população para a temática da prevenção e diagnóstico precoce do cancro da mama.

O Mês de outubro é assinalado por duas efemérides: a 15 de Outubro assinala-se o Dia Mundial da Saúde da Mama e a 19 de outubro o Dia Internacional de Luta Contra o Cancro da Mama.

Facto

O seio da mulher é composto de glândulas e dutos de leite, rodeados por tecido adiposo e suportes conectivos. O crescimento descontrolado de células em qualquer um desses tecidos mamários pode causar câncer de mama.

Causas

As células do corpo se reproduzem ao longo da vida, à medida que os tecidos se desgastam e suas células são substituídas de maneira controlada. O câncer de mama – como todos os cânceres – ocorre quando esse controle é perdido e as células começam a se dividir em uma taxa incomumente alta. Actualmente não foi identificada uma causa única para o câncer de mama,no entanto, existem certos factores de risco que aumentam a chance de uma mulher desenvolvê-lo:

  • Idade – é mais comum em mulheres com mais de 50 anos;
  • Históriaco familiar – se a mãe ou irmã de uma mulher teve a doença antes da menopausa, isso é ocasionalmente associado a um dos dois genes ligados ao câncer de mama;
  • Câncer de mama anterior;
  • Histórico familiar de câncer de ovário;
  • Idade de gravidez – mulheres que não tiveram filhos ou cujo primeiro filho nasceu após os 30 anos;
  • Idade de menstruação – iniciar período menstrual em uma idade jovem (menos de 12 anos);
  • Entrar na menopausa mais tardiamente (mais de 55 anos) aumenta os riscos de câncer de mama;
  • Pesquisas recentes sugerem que mulheres que começam a fumar regularmente 5 anos após o início da menstruação têm 70% mais chances de desenvolver câncer de mama antes dos 50 anos do que as não fumantes;
  • Ter um tecido mamário denso;
  • Tratamento de radiação no tórax, especialmente antes dos 30 anos de idade;
  • Consumo de álcool contribui para o risco de câncer de mama;
  • Terapia de reposição hormonal (TRH; estrogênio mais progesterona) aumenta ligeiramente o risco de câncer de mama após 5 anos de terapia;
  • Contraceptivos orais aumentam ligeiramente os riscos, se usados ​​por muitos anos;
  • Obesidade com ingestão excessiva de calorias e gorduras;
  • Falta de exercício físico.

Os riscos aumentados de contrair câncer de mama associados aos factores acima costumam ser estatisticamente muito pequenos. Na verdade, para a maioria das mulheres, o único factor de risco que apresentam é ter mais de 50 anos de idade. Qualquer dúvida deve ser discutida com seu médico.

Sintomas e complicações

Geralmente, 9 em cada 10 vezes, as mulheres são as primeiras a notar um caroço ou massa na mama. Em muitos casos não é doloroso, mas pode causar uma sensação incomum na área onde está o caroço.

Quando um tumor cresce, o tamanho ou a forma da mama podem mudar. Da mesma forma, o mamilo pode se contrair ou parte da pele se contrair, causando uma aparência de uma covinha. Outros sintomas podem incluir um caroço ou inchaço na axila e vermelhidão ou inchaço da mama. Uma mama que desenvolve uma erupção vermelha deve ser avaliada para câncer de mama, mesmo na ausência de um caroço.

Embora possam ser sinais de câncer de mama, eles também podem indicar outra condição não cancerosa. Na verdade, cerca de 8 em cada 10 tumores mamários não são cancerígenos. No entanto, um médico deve ser consultado para determinar a causa exata do caroço.

A complicação mais séria do câncer de mama é a metástase  – Isto é, quando algumas células de um tumor se separam e se movem para outras áreas do corpo, seja através do sangue ou dos vasos linfáticos – invadindo o tecido em locais novos, possivelmente distantes tal como, é mais comum, para os gânglios linfáticos, pulmões, fígado, ossos, cérebro e pele. Pode levar anos, mesmo depois que o tumor de mama é diagnosticado e tratado, antes que o câncer que se espalhou do tumor original apareça.

Uma vez que os tumores metastáticos são descobertos, as chances são de que o câncer se espalhou para outros locais também, mesmo que eles permaneçam não detectados.

Fazer o diagnóstico

Um nódulo suspeito em sua mama deve ser verificado pelo seu médico. Além de um exame físico extenso, o médico também vai querer fazer uma mamografia, que é um raio-X de baixo nível que pode mostrar áreas anormais em sua mama. Às vezes, é possível realizar um ultrassom para verificar se o nódulo é um cisto cheio de líquido ou um tumor sólido. Mesmo que o caroço, que pode ser sentido, não seja visível na mamografia, pode ser necessário fazer algum tipo de biópsia.

Usando uma agulha, o fluido pode ser removido de um cisto para verificar se ele contém células cancerosas. Um caroço sólido deve ser analisado em microscópio, isso requer uma biópsia por agulha, uma biópsia central ou uma biópsia cirúrgica.

Para uma biópsia por agulha, uma agulha fina é inserida no nódulo e as células são retiradas com a agulha. Com uma biópsia central, uma amostra de células e tecidos da mama é removida para exame. A biópsia cirúrgica é uma operação que remove todo o caroço e algum tecido normal ao redor dele. Isso pode ser feito sob anestesia local ou geral.

As células cancerosas podem ser testadas quanto à presença de receptores de estrogênio ou progesterona. Outros exames, incluindo raios-X, varreduras ósseas, ultrassonografias, tomografias computadorizadas ou ressonância magnética, podem ser feitos para verificar se o câncer se espalhou para outros órgãos e tecidos.

Tratamento e Prevenção

A detecção precoce do câncer de mama minimiza a probabilidade de o câncer se espalhar e aumenta as chances de recuperação completa.

O tratamento depende de circunstâncias individuais, como a taxa de crescimento, como responde ao tratamento e se se espalhou ou não. As opções de tratamento para o câncer de mama incluem cirurgia, radioterapia, quimioterapia e terapia medicamentosa (incluindo terapia hormonal e biológica).

Com a cirurgia, parte ou toda a mama é removida. A remoção de uma pequena parte da mama (apenas o tumor e algum tecido circundante) é chamada de mastectomia, ou mastectomia parcial se uma área maior da mama for removida. Uma mastectomia simples envolve a remoção de toda a mama, e uma mastectomia radical inclui o músculo e o tecido torácico subjacente também. Os gânglios linfáticos nas axilas também podem ser removidos. A cirurgia de reconstrução mamária pode ser uma opção para muitas mulheres, tanto no momento da cirurgia quanto em uma data posterior.

A quimioterapia é geralmente administrada por injeção. A quimioterapia interfere no crescimento das células cancerosas, mas também afecta as células saudáveis. Os efeitos colaterais comuns da quimioterapia podem incluir náuseas, vômitos, queda de cabelo e infecção.

A terapia hormonal também ajuda a interromper o crescimento das células cancerosas e pode ser usada por até 5 anos para mulheres na pós-menopausa com câncer receptor-positivo. Os efeitos colaterais comuns da terapia hormonal incluem ondas de calor e menstruação irregular.

Em raras ocasiões, a terapia sistêmica é usada antes da cirurgia. Isso é chamado de terapia neoadjuvante. Esse tipo de tratamento é usado para aumentar as chances de evitar uma mastectomia ou para controlar um câncer que envolve grande parte da mama.

A radioterapia é freqüentemente administrada após mastectomia ou mastectomia parcial. A radiação mata as células cancerosas da mama e às vezes também da axila e da parede torácica. Os efeitos colaterais da radioterapia, como vermelhidão e cansaço da pele, são o resultado da destruição do tecido saudável na área e desaparecem por conta própria após o término da terapia.

Enquanto a cirurgia e a radioterapia bem-sucedidas dependem do conhecimento exato de onde o tumor está localizado, a terapia sistêmica não. A quimioterapia envolve tomar um ou mais medicamentos para destruir as células cancerosas em várias partes do corpo. A terapia hormonal atua nas células cancerosas que possuem receptores de estrogênio, tornando-as suscetíveis a medicamentos bloqueadores de estrogênio.

A terapia biológica interfere no crescimento das células cancerosas e ajuda o corpo a matar as células cancerosas. Geralmente é usado para câncer de mama que contém uma proteína chamada HER2 em excesso.

Para algumas mulheres com alto risco de câncer de mama um medicamento antiestrogênio pode ser usado para ajudar a prevenir o câncer de mama.

Uma vez que existem riscos associados a qualquer medicamento, a decisão de usar a terapia preventiva deve ser tomada após conhecer todos os riscos e benefícios do tratamento.

Existem também outras medidas que você pode tomar para reduzir o risco de câncer de mama:

  • Praticar exercícios físicos regularmente;
  • Ter uma dieta saudável e com baixo teor de gordura, com muitas frutas e vegetais;
  • Reduzir a ingestão de álcool (o risco aumenta com a quantidade de álcool consumida; mesmo 1 a 2 bebidas por dia pode aumentar ligeiramente o risco);
  • Considere os riscos de fazer terapia de reposição hormonal (especialmente por mais de 5 anos);
  • Evitar fumar.

Além disso, a mulher deve se familiarizar com a aparência usual de seus seios, pois isso garantirá que ela esteja ciente de quaisquer alterações em seus seios. Relate quaisquer alterações ao seu médico.

Dos 40 aos 49 anos, você deve conversar com seu médico sobre o risco de câncer de mama e as opções de rastreamento. De 50 a 74 anos, as mulheres de risco médio também devem fazer mamografias a cada 2 anos. Se você tem um risco de câncer de mama acima da média ou está fora dessa faixa etária, pergunte ao seu médico quando você deve fazer uma mamografia. Essas medidas ajudam a detectar qualquer protuberância ou anormalidade incomum no tecido mamário. A detecção precoce pode fazer uma grande diferença no sucesso do tratamento.

Quais são os diferentes tipos de câncer de mama?

Existem muitos tipos de câncer de mama. Alguns são mais comuns do que outros e também existem combinações de cânceres. Alguns dos tipos mais comuns são os seguintes:

  • Carcinoma Ductal In Situ (CDIS): Este é o tipo mais comum de câncer de mama não invasivo. Este câncer de mama em estágio inicial não se espalha e, geralmente, tem uma taxa de cura muito alta;
  • Carcinoma Ductal Invasivo: este câncer começa nos dutos de leite da mama e se desenvolve em outras partes do tecido circundante. É a forma mais comum de câncer de mama. Cerca de 80% dos cânceres de mama invasivos são carcinoma ductal invasivo;
  • Carcinoma Lobular Invasivo: este câncer de mama começa nas glândulas produtoras de leite da mama. Aproximadamente 10% dos cânceres de mama invasivos são carcinoma lobular invasivo.

A maioria dos cânceres ductais e lobulares invasivos expressam receptores hormonais, como o receptor de estrogênio (ER) e o receptor de progesterona (PR). Alguns tumores expressam uma proteína de crescimento conhecida como HER2. O câncer de mama triplo-negativo é um subtipo de câncer invasivo com células sem receptores de estrogênio e progesterona e sem excesso de uma proteína específica (HER2) em sua superfície. Ele tende a aparecer com mais frequência em mulheres mais jovens e mulheres de pele negra.

O restante dos cânceres de mama são muito menos comuns e incluem o seguinte:

  • Carcinoma Mucinoso é formado por células cancerígenas produtoras de muco. Os tumores mistos contêm uma variedade de tipos de células;
  • Carcinoma Medular é um câncer de mama infiltrante que se apresenta com limites bem definidos entre o tecido canceroso e o não canceroso;
  • Câncer de Mama Inflamatório: esse câncer faz com que a pele da mama pareça vermelha e quente (dando a aparência de uma infecção). Essas alterações são devido ao bloqueio dos vasos linfáticos pelas células cancerosas;
  • Doença de Paget do Mamilo: este câncer começa nos dutos da mama e se espalha para o mamilo e a área ao redor dele. Geralmente se apresenta com crostas e vermelhidão ao redor do mamilo;
  • Carcinoma Adenóide Cístico: esses cânceres têm características glandulares e císticas. Eles tendem a não se espalhar de forma agressiva e têm um bom prognóstico;

O Carcinoma lobular in situ não é propriamente um câncer, mas uma área de crescimento celular anormal. Esta lesão precursora pode aumentar o risco de câncer de mama invasivo, posteriormente.

A seguir estão outros tipos incomuns de câncer de mama:

  • Carcinoma Papilífero;
  • Tumor Filodes;
  • Angiossarcoma;
  • Carcinoma tubular.

Quais são os sintomas de um câncer de mama masculino?

O câncer de mama é raro em homens mas normalmente tem um resultado significativamente pior. Isso está parcialmente relacionado ao diagnóstico frequentemente tardio, ou seja, quando o câncer já se espalhou.

  • Os sintomas são semelhantes aos das mulheres, sendo o sintoma mais comum um caroço ou alteração na pele do tecido mamário ou secreção mamilar.
  • Embora possa ocorrer em qualquer idade, o câncer de mama masculino geralmente ocorre em homens com mais de 60 anos de idade.

Há alguma outra pergunta que devo fazer ao meu médico sobre o câncer de mama?

Sim. Certamente, há outras perguntas que você gostaria de fazer. Não hesite em ser muito franco com o seu médico sobre suas preocupações.

  • Há constantemente novas informações e novas pesquisas disponíveis sobre o câncer de mama, sejam novos tratamentos ou medicamentos relacionados ao BRCA (por exemplo, olaparibe [Lynparza]) ou novos regimes e recomendações de tratamento.
  • As perguntas e comentários anteriores devem demonstrar que o diagnóstico e o tratamento do câncer de mama podem não ser um processo simples.
  • Mesmo quando todas as informações estão disponíveis, pode haver dificuldades em decidir um curso de ação adequado.
  • No entanto, esse processo de tomada de decisão tem mais chances de sucesso quando você e o médico estão bem informados e se comunicando de maneira eficaz.

Embora as informações aqui não possam ser completas, esperamos que elas ajudem você a trabalhar nesse processo e aconselhamos a consultar um médico especialista.

7 NÃOs Críticos Que Você Deve Saber e Praticar

O assassinato de caráter é um fenômeno difuso e destrutivo que se encontra em quase toda parte. Você o encontra em famílias, amigos, igrejas, organizações, locais de trabalho, escolas, e etc.

Um erro que você nunca deve cometer é permitir ser influênciado, por alguém, a odiar outra pessoa que não o prejudicou.

Ouça o seguinte: “Devemos evitar conclusões precipitadas por causa do que alguém está dizendo sobre outra pessoa”.

O que as pessoas dizem sobre os outros, diz muito sobre elas mesmas. Sim, sendo directo: As coisas que você diz sobre os outros, dizem muito sobre você mesmo! É fácil saber muito sobre uma pessoa pelo que ela diz sobre outras.

Existem pessoas que têm prazer em arruinar a reputação de outras. Este tipo de pessoas tem o que gostariamos de chamar por “Tendências Destrutivas”. Elas alimentam seu próprio ego destruindo a reputação de outras.

Falsas alegações são a forma mais crônica de abuso mental

Quando as pessoas não conseguem matar teus sonhos e propósitos, elas tentarão assassinar teu personagem. Saiba que existem algumas pessoas que seus demônios sempre se irritam com a luz que o teu espírito reflete! Assim que percebem que odiar não está funcionando, começam a contar e espalhar mentiras sobre você. Pessoas são assassinadas uma vez, mas “Assassinato de Carácter” mata várias vezes! O assassinato de caráter é uma forma de violência emocional contra os outros.

Ouvimos por vezes alguém dizer: “O amigo do meu inimigo é meu inimigo”.

Uma das coisas que nos impede de viver uma vida plena e inclusiva é trazer preconceitos e sentimentos do passado para os relacionamentos atuais. Um amigo de seu inimigo não é necessariamente seu inimigo; tudo depende de intenções e contribuições. A vida é cheia de surpresas e nunca sabemos de onde virão as boas novas. Deus pode usar o amigo do seu inimigo para abençoá-lo!

 OS 7 “NÃOs CRÍTICOS

Recusar-se a ficar preso neles o ajudará a viver uma vida mais produtiva, gratificante e imparcial. Eles são:

1.     Não tire conclusões com base no que os outros lhe dizem sobre alguém

É a falta de inteligência social que leva as pessoas a tirar conclusões sobre outras com base no que outras pessoas dizem sobre elas. Eu sei que você já ouviu falar sobre inteligência emocional e financeira, mas existe algo chamado inteligência social. Esse é o tipo de inteligência que mantém sua mente sã, mesmo quando outras pessoas estão tentando, a todo custo, poluir sua mente contra outra pessoa. Não se deixe influênciar, até que você tenha confirmado completamente a veracidade das afirmações feitas. Os juízes são treinados para ter esse tipo de inteligência a fim de evitar julgamentos tendenciosos.

2.     Não herde o inimigo de outras pessoas

É total falta de educação e esclarecimento quando você automaticamente torna seus os inimigos de seu amigo. Não faça das pessoas suas inimigas só porque não se dão bem com seus amigos.

3.     Não use seus filhos como armas de guerra

A Bíblia diz que seus filhos são para sinais e maravilhas (Isaías, 8:18). Deus pode usar seus inimigos para abençoar seus filhos! Pare de usá-los para lutar contra aqueles que você não gosta. Seus filhos precisarão discernir seus inimigos por si mesmos; nunca use sua influência parental para fazer seus filhos odiarem os outros. Muitas vezes você pode precisar protegê-los com a escolha de amigos, mas nunca plante a semente da discórdia no coração de seus filhos contra outra pessoa.

4.     Não se alie a outros para odiar alguém

Não se junte à maioria para odiar alguém – você pode perceber que a pessoa não é ofensiva. Alguém disse: “Se você não vê com seus próprios olhos, ou ouve com seus próprios ouvidos, não invente com sua mente pequena e nem compartilhe com sua boca grande.” Nunca se junte à multidão para odiar outra pessoa.

5.     Não seja usado como arma na batalha de outras pessoas

Não é toda batalha em que você deve se envolver. Recuse-se a ser usado como arma na batalha de outras pessoas. Quando as pessoas lutam de forma suja, recuse-se a tomar partido nisso. Observe profundamente antes de tirar conclusões finais.

6.     Não odeie as pessoas apenas porque elas não se comportam como você

O facto de alguém não ser de sua tribo não o torna seu inimigo. É um desperdício de educação se as únicas pessoas de quem você gosta são aquelas que são como você. A maior prova de nossa educação está em como respondemos às pessoas cujas opiniões são diferentes das nossas. Pessoas que acham que suas opiniões são superiores às de outras são mais propensas a superestimar seu conhecimento relevante e ignorar as chances de aprender mais.

As pessoas que não pensam como você são sua maior fonte de conhecimento. Normalmente, são as pessoas que não são como nós que mais nos ajudam a crescer. As pessoas e empresas que maximizaram o crescimento são realmente aquelas que valorizam a diversidade e a inclusão

7.     Não julgue as pessoas antes de saber toda a história

“Cuidado com a meia-verdade. Você pode ter pegado a metade errada”.

Não julgue as escolhas de outras pessoas sem entender seus motivos. Se as pessoas dizem algo ruim sobre você ou julgam você como se o conhecessem, não se deixe afetar facilmente. Lembre-se disso, cães latem se não conhecem a pessoa. As pessoas que se sentem intimidadas por você falam sobre você na esperança de que os outros não o achem tão atraente.

Fique longe de pessoas que frequentemente falam mal dos outros; esse tipo de pessoa carrega um espírito negativo, e um espírito negativo é contagioso. O verdadeiro problema não é que estejam infelizes com os outros, mas sim com eles próprios.

Pare com o hábito destrutivo de falar sobre as pessoas pelas costas. Falar mal de outra pessoa enquanto ela não está lá para se defender diz mais sobre você do que sobre a pessoa de quem está falando.

Quando você tiver problemas com as pessoas, tente discutir com elas mesmas. Pare de discutir isso com outras pessoas. Ja diz o ditado: “Não fale sobre mim antes de falar comigo”. Pare de espalhar informações falsas e rumores sobre outras pessoas.

Rumores são transportados por odiadores, espalhados por tolos e aceitos por idiotas! Pare de criar muros de contenção, em vez disso, ajude a construir pontes de entendimento entre as pessoas.

TOME CUIDADO E FOQUE-SE NO POSITIVO!

Truques Para Restaurar Suas Energias Em Tempos Difíceis

Tempos difíceis e desafiadores? Sim. É possível de superar? SIMMMMMMM.

Tempos difíceis fazem parte da vida. Não é divertido pensar ou passar por eles, mas às vezes são inevitáveis.

Você pode estar a sentir-se exausto e até mesmo impotente ao tentar restaurar sua energia, especialmente ao longo dos últimos meses, mas precisa lembrar-se que isso acontece com todos. Não importa o que esteja sentindo agora, você não está sozinho.

Pode ser um período financeiro difícil, talvez seja um problema de saúde, solidão, isolamento ou apenas o facto de que você se sente um fracassado; mas de qualquer forma, saiba que é temporário e restaurar a energia é o seu próximo passo.

Tudo na vida vem e vai, incluindo as pessoas e nossas emoções. Às vezes apenas se sente para baixo, tudo bem, é natural sentir-se deprimido de vez em quando. Mas, eventualmente, tem que recompor-se e continuar. Que outra opção existe? NENHUMA.

Pode ser desafiador ver isso no meio de sua luta, mas acredite, é tudo temporário. Sei como pode ser difícil no meio da luta, mas também sou a prova viva de que nenhuma luta é demais para superar.

Quando for difícil ver a saída, lembre-se de que você é o único responsável por onde está na vida. Se não gosta do estágio em que sua vida está, saiba que você é o único que pode mudar essa circunstância.

Você pode ficar preso a suas dificuldades e situações infelizes ou pode ajudar a si mesmo a melhorar e restaurar sua energia um passo de cada vez. A percepção é tudo em tempos difíceis, então dê o seu melhor para se concentrar no que é bom e visualizar o que é bom em cada situação.

Os truques para restaurar sua energia em tempos difíceis

Como você pode tornar o amanhã melhor do que hoje?

Você só precisa se manter positivo e mudar sua rotina diária actual aos poucos. Os quatro truques simples a seguir o ajudarão a encontrar sua luz rapidamente e a restaurar a energia em tempos difíceis.

1. Seja criativo

Há algo de especial em se tornar um adulto. É como se, ao chegarmos a uma certa idade, esquecemos como ser criativos. Esquecemos os sonhos que já tivemos para nós mesmos e a direção que sempre quisemos tomar em nossa vida. Quando adultos, tendemos a esquecer como sonhar, e nos desligamos da criatividade que tinhamos quando crianças – este é o problema. Se estiver insatisfeito com o lugar em que sua vida se encontra actualmente, por que não conectar-se a sua criança interior e perguntar quem você quer se tornar? A única diferença entre aquele eu mais jovem e sua vida hoje é que agora você tem os recursos para se tornar quem deseja ser. Você é seu próprio chefe. Se há algo lá fora que sempre quis fazer ou se tornar, agora é sua vez.

Todos nós tínhamos sonhos. Todos nós pensamos sobre esses sonhos enquanto estávamos sentados entediados na aula. Você se lembra do quão criativo era e quanto queria realizar esses sonhos? O quanto queria torná-los sua realidade? Então faça. Seja criativo e faça seus sonhos se tornarem realidade.

2. Mude seus arredores

Se você não gosta de onde está, na vida, faça uma mudança. Isso significa fazer exercícios e se alimentar de maneira mais saudável – se você não gosta de sua aparência. Isso significa encontrar um novo lugar para morar – se você não gosta do ambiente em que está actualmente. Isso significa cercar-se de pessoas que vão levá-lo ao alto astral quando você estiver para baixo – se seus amigos e familiares não o apoiarem.

Seja qual for o caso, se não está feliz com o ponto em que sua vida está, precisa estar disposto a fazer uma mudança. Por que perder mais tempo vivendo uma vida menor do que aquela que você merece?

Se não acha que isso parece realista, bem, limitar a si mesmo também não. Não, não vai ser fácil. Mudar nunca é fácil. Mas você deve isso a si mesmo. Você deve a si mesmo viver a melhor vida possível. Ela está lá fora, esperando por si. Tudo que precisa fazer é sair e procurá-la!

3. Olhe para a frente e olhe para o seu eu anterior

Pare um momento para pensar sobre isso, agora. A morte nunca é agradável de imaginar, mas imagine que você está bem velhinho, em seu leito de morte, e só tem mais um dia de vida. Quando você olha para trás, você vai se orgulhar da vida que viveu ou vai desejar ter feito mais com o tempo que viveu nesta terra?

A morte é a única certeza na vida. Chegará o dia em que cada um de nós irá morrer e, infelizmente, muitos se arrependerão de não terem vivido sua vida ao máximo e de não terem feito mais coisas que gostariam de ter feito com o tempo que tinham.

Se isso soa á desagradável, deixe essa imagem ser sua motivação, e deixe que a imagem do seu “eu velhinho” seja a luz de que precisava para ajudar a restaurar sua energia. Tudo o que fizer de agora em diante, faça por aquele seu “eu velhinho”. Faça isso de forma que, quando morrer, não tenha se arrependido de nada.

4. Seja feliz por tudo o que você é e conquistou

Sério, não nos damos crédito suficiente por tudo o que conquistamos ao longo de nossas vidas. Como um todo, superamos muito mais desafios e muito mais adversidades do que qualquer desafio único.

Eu sei, quando você está a passar por momentos difíceis, é difícil se concentrar em qualquer um dos aspectos positivos da vida ou em qualquer um de seus pontos fortes. Foi assim para mim também! Acho que a única coisa que me ajudou mais do que os outros foi constantemente tentar sair do meu caminho, como obstáculo. À vontade e satisfação de ajudar o próximo. Havia algo bom em colocar um sorriso no rosto de outra pessoa que ajudou a colocar um sorriso no meu. Eventualmente, eu simplesmente me tornei mais feliz e aprendi a amar minha vida.

Isso não significa que eu ainda não tenha ou enfrente dias máus. Mas meus dias máus não estão nem perto de ser tão ruins quanto antes, e não importa o desafio que possa enfrentar encarro de frente e vou à luta. E continuo esperançoso e otimista para os dias que virão.

A vida realmente é uma grande experiência de aprendizado. Alguns dias trarão mais desafios do que outros. Mas não importa o que aconteça, nunca desista de ser o que você pode ser.

Esta é a sua vida. Esta é a sua chance de viver qualquer vida que você deseja. Aproveite ao máximo todas as oportunidades que a vida lhe apresenta e não retenha absolutamente nada. Mergulhe de cabeça e busque realizações.

Sucessos.

Novo Coronavírus e Covid-19

O Distanciamento Social, Físico e a Auto-Quarentena

Agora que o novo coronavírus e COVID-19 (doença causada pelo novo coranavírus) estão a espalhar-se entre as comunidades em algumas cidades e províncias de Moçambique, e tambem em vários outros países, ouve-se muito, na mídia, frases como “distanciamento físico”, “auto-quarentena” e “achatamento da curva”.

Mas o que isso é na realidade e como se aplica a si, sua familia e comunidade?

Assim, vamos ajudar a esclarecer esses conceitos para que possa entender melhor e saber por que estão a ser recomendados.

Distanciamento social

A prática do distanciamento social significa ficar em casa e longe dos outros tanto quanto possível para ajudar a prevenir a disseminação da COVID-19. A prática do distanciamento social incentiva ao uso de recursos de comunicação à distância, como telefone, telemóvel, vídeo chamadas, em vez do contato pessoal.

Com o “relaxar” de algumas medidas as comunidades reabrem e as pessoas estão com mais tendência em sair para a rua, o termo “distanciamento físico” (em vez de distanciamento social) está a ser usado para reforçar a necessidade de ficar a, pelo menos, 2 metros de distância dos outros, bem como usar máscaras faciais. Historicamente, o distanciamento social também foi usado alternadamente para indicar o distanciamento físico, que é definido a seguir. No entanto, o distanciamento social é uma estratégia distinta do comportamento de distanciamento físico.

Distanciamento físico

O distanciamento físico é a prática de ficar a, pelo menos, cinco pés (1.5m) de distância de outras pessoas para evitar contrair uma doença como a COVID-19.

Conforme vimos acima, “distanciamento social” é um termo que foi usado no início da pandemia, pois muitas pessoas ficavam em casa para ajudar a prevenir a propagação do vírus. Agora que as comunidades estão a reabrir e as pessoas estão em público com mais frequência, o distanciamento físico é usado para enfatizar a importância de manter o espaço físico quando em áreas públicas.

Como posso praticar o distanciamento físico?

  • Usar máscara facial  quando não estiver em sua casa e sempre que estiver perto de pessoas que não são de sua família; 
  • Manter, pelo menos, um metro e meio de distância entre você e os outros; 
  • Evitar locais com aglomerdados, principalmente os fechados, e eventos que possam atrair multidões;
  • Trabalhar em casa em vez de no escritório;
  • Fechar escolas e mudar para aulas online (se possível);
  • Conversar e Visitar entequeridos atravez de dispositivos eletrônicos (telefone, telemóvel e computador) em vez de pessoalmente;
  • Cancelar ou adiar festas;
  • Fazer grandes reuniões e conferências por via eletrónica.

Coronavírus: O que eu faço se me sentir doente?

Se você acha que pode ter COVID-19, siga estas etapas para ajudar a proteger sua saúde e a de outras pessoas.

Auto-quarentena

As pessoas que foram expostas ao novo coronavírus e que estão em risco De contrair a COVID-19 podem praticar auto-quarentena . Especialistas em saúde recomendam que a auto-quarentena dure 14 dias. Duas semanas é tempo suficiente para que eles saibam se ficarão doentes ou se poderam contagiar outras pessoas.

Você pode ser solicitado a praticar auto-quarentena se tiver retornado recentemente de uma viagem a uma parte do país ou do mundo onde o COVID-19 está a espalhar-se rapidamente, ou se foi conscientemente exposto a uma pessoa infectada.

Ao fazer auto-quarentena precisa:

  • Ligar para uma linha de ajuda a Covid-19;
  • Usar a higiene padrão e lavar as mãos com frequência;
  • Não compartilhar coisas como toalhas e utensílios;
  • Ficar em casa;
  • Não receber visitas;
  • Ficar a, pelo menos, dois metros de distância de outras pessoas na sua casa.

Assim que terminar o período de quarentena, se você não tiver sintomas, siga as instruções do seu médico sobre como voltar à sua rotina normal.

O Isolamento

Para pessoas com COVID-19 confirmado, o isolamento é apropriado. Isolamento é um termo de saúde que significa manter as pessoas infectadas com uma doença contagiosa longe das que não estão infectadas. O isolamento pode ocorrer em casa ou em um hospital ou centro de saúde. Equipamentos especiais de proteção individual serão usados ​​para cuidar desses pacientes em ambientes de saúde.

Achatar a curva

O achatamento da curva refere-se ao uso de práticas de proteção para diminuir a taxa de infecção de COVID-19 para que os hospitais tenham quartos, suprimentos e médicos suficientes para atender todos os pacientes que precisam de cuidados.

Um grande número de pessoas a ficarem muito doentes ao longo de alguns dias pode sobrecarregar um hospital ou unidade sanitária. Muitas pessoas a ficarem gravemente doentes com COVID-19 quase ao mesmo tempo podem resultar em falta de camas hospitalares, equipamentos, e pessoal médico suficiente para atender a demanda.

Por outro lado, se esse mesmo grande número de pacientes chegasse ao hospital em um ritmo mais lento, por exemplo, ao longo de várias semanas, a situação seria menos grave e seria possível dar atendimento adequado. Nessa situação, menos pacientes chegariam ao hospital a cada dia. Haveria uma chance melhor de o hospital ser capaz de manter suprimentos adequados, camas e profissionais de saúde para cuidar deles.

Diminuir o impacto do coronavírus

É importante saber o que fazer se você se sentir doente. A pandemia do coronavírus está a alertar todas as pessoas sobre como lavar as mãos e proteger outras pessoas da tosse e dos espirros. Junto com essas etapas essenciais, práticas como o distanciamento social e físico, e a auto-quarentena e o isolamento, quando apropriado, podem diminuir a taxa de infecção em uma cidade, vila ou comunidade.

A pandemia pode parecer avassaladora, mas, na verdade, todas as pessoas podem ajudar a retardar a disseminação da COVID-19. Ao fazer a sua parte, você faz uma grande diferença na sua saúde e na das outras pessoas ao seu redor.

Suprimentos para ter em casa neste tempo de Covid-19

  • Máscara facial (não médica – ou seja, feita com três ou, pelo menos, duas camadas de tecido, construída para cobrir completamente o nariz e a boca e com presa para à cabeça por laços ou presilhas de orelha);
  • Toalhas de papel descartáveis;
  • Termômetro;
  • Água corrente ou bastante água reservada;
  • Sabonete;
  • Desinfetante para as mãos à base de álcool contendo pelo menos 60% de álcool;
  • Sabonete líquido para louça;
  • Sabão comum;
  • Produtos de limpeza domésticos regulares;
  • Desinfetante para superfícies;
  • Produtos de limpeza adequados para aparelhos eletrônicos.

Cuidados a ter neste tempo de Covid-19

Mantenha suas mãos limpas

  • Lave as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, e seque com papel toalha descartável ou toalha reutilizável seca, substituindo-a quando ficar úmida;
  • Você também pode remover a sujidade com um pano húmido e, em seguida, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool contendo pelo menos 60% de álcool;
  • Evite tocar seus olhos, nariz e boca;
  • Tussa ou espirre na dobra do braço ou em um lenço de papel.

Mantenha as superfícies limpas e evite compartilhar objetos pessoais

  • Pelo menos uma vez ao dia, limpe e desinfete as superfícies que você toca com frequência, como de banheiros, mesas de cabeceira, maçanetas, telefones e controles remotos de televisor e aparenhos de som;
  • Se puderem suportar o uso de líquidos para desinfecção, os dispositivos eletrônicos de alto toque (por exemplo, teclados, telas sensíveis ao toque) podem ser desinfetados com álcool a 70% pelo menos diariamente;
  • Não compartilhe itens pessoais com outras pessoas, como escovas de dente, toalhas, roupa de cama, máscaras faciais, utensílios ou dispositivos eletrônicos.

Monitore-se quanto a sintomas

  • Monitore-se quanto à sintomas, principalmente febre e sintomas respiratórios, como tosse ou dificuldade para respirar;
  • Meça e registre sua temperatura diariamente (ou conforme orientado pelas autoridades de saúde pública);
  • Evite, tanto quanto possível, usar medicamentos para reduzir a febre (por exemplo, paracetamol, ibuprofeno) sem que seja recomendado pelo médico, pois esses medicamentos podem mascarar um sintoma inicial de COVID-19.

Todos unidos e com responsabilidade vamos vencer a luta contra a Covid-19

Por favor, partilhe!

Como Falar Com Seus Filhos Sobre Pornografia?

6 dicas para falar com seus filhos sobre pornografia de forma positiva

Actualmente, os pais estão dando a seus filhos acesso à tecnologia e à web mais cedo. Tornou-se natural as crianças ganharem seu primeiro smartphone apartir dos 10 anos de idade.

Com essa tendência o perigo de crianças encontrarem e verem pornografia on-line em tenra idade é inevitável. Devido à natureza da internet, mesmo que uma criança esteja apenas procurando ilustrações ou informações científicas sobre corpos, funções corporais ou como os bebês são feitos, a pornografia costuma ser o resultado de pesquisa número um ou número dois nos sites de busca. Assim, a maioria das crianças é exposta a algum tipo de conteúdo sexual online.

Infelizmente, educação sexual e pornografia não são sinônimas. “A pornografia pode ser usada como uma ferramenta de educação sexual, mas tem como objetivo ser entretenimento adulto, não educacional”. Na ausência de uma educação sexual formal ou de conversas contínuas em casa sobre sexo, as crianças podem confundir pornografia com sexo e internalizar as mensagens implícitas na maioria da pornografia convencional.

É por isso que enfatizamos a importância dos pais e responsáveis ​​conversarem com seus filhos sobre sexo e pornografia.

“Quanto mais um pai pode fortalecer o aprendizado de seus filhos, mais capazes eles são de incutir valores saudáveis ​​e úteis para combater as informações muitas vezes imprecisas, irresponsáveis ​​ou antiéticas que podem aprender no mundo”.

Ainda assim, como pai, pode ser constrangedor abordar o assunto pornografia com seu filho. Com isso em mente, elaboramos este guia para pais conversarem com seus filhos sobre pornografia.

Siga estas dicas para manter a conversa positiva em relação ao sexo e o mais confortável possível – para ambos.

1. Crie uma base onde você e seu filho possam conversar sobre essas coisas

É verdade que falar com seu filho sobre pornografia pode ser desesperador.

Mas, se você e seu filho conversam regularmente sobre sexo, consentimento, aceitação do corpo, segurança sexual, prazer, gravidez e saúde e bem-estar geral, o risco de qualquer conversa individual ser constrangedor é muito menor.

Além de minimizar a intensidade que pode ser construída em torno de ter “conversas pornográficas”, ter essas conversas regularmente é crucial para dar a seu filho uma base de conhecimento sobre saúde sexual – uma prática especialmente importante, visto que a educação sexual nas escolas praticamente não existe.

Além disso, isso ajudará a promover um sentimento de abertura, então, quando eles toparem ou virem pornografia, é mais provável que venham até você se tiverem perguntas.

2. Apresente pornografia mais cedo do que você acha que precisa

Quanto ao ponto acima, a melhor hora para falar com seus filhos sobre pornografia é antes que eles realmente vejam. Dessa forma, você pode contextualizar quaisquer imagens que eles possam ver e ajudar a minimizar qualquer alarme, repulsa ou confusão que eles possam sentir se virem pornografia, sem antes saber que o material existe.

As discussões sobre pornografia deveriam estar acontecendo muito antes do início da puberdade.

“Os pais muitas vezes pensam que 13 ou 14 é a idade certa para trazer o assunto [à tona], mas a introdução ao assunto deve realmente ser quatro ou cinco anos antes – ou realmente sempre que os pais estiverem dando à criança acesso não supervisionado à internet”.

Quando você conversar com seus filhos, lembre-se de que não está apenas dizendo a eles que algo chamado pornografia existe. Você também está explicando o que é e o que não é, e contextualizando em uma conversa mais ampla sobre consentimento, prazer e poder.

3. Mantenha um tom de voz sereno, mas casual

Se você for muito severo ou ansioso, também comunicará essa má energia ao seu filho, o que irá silenciá-lo e potencialmente bloquear a oportunidade de uma conversa entre vocês.

“Não envergonhe seu filho se suspeitar ou descobrir que ele viu pornografia”. Em vez disso, entenda que a curiosidade sexual é uma parte completamente natural do desenvolvimento.

“Saiba que as mensagens de vergonha e negativas em relação ao sexo têm um impacto duradouro sobre os sentimentos de autoestima das pessoas, disponibilidade romântica, saúde mental e escolhas de parceiros”.

Portanto, em vez de abordar a conversa como o “disciplinador” ou “policial da internet”, você deve abordá-la como um pai protector, e professor zelador.

Embora a conversa deva deixar claro que filmes adultos são para um público adulto e compartilhar conteúdo sexualmente explícito de si mesmos ou de outros menores é considerado pornografia infantil e é um acto reprovável.

“Se você simplesmente reforçar que não é legal ou permitido em sua casa, crianças pode ficar com medo, envergonhado ou mais curioso”.

Algo que pode ajudar a iniciar a conversa é afirmar que sexo e sexualidade são completamente normais e naturais. Use uma metáfora. “Explique que assim como Superman, ou Batman, é interpretado por um actor que não tem superpoder na vida real, as estrelas pornôs nesses filmes são actores que representam sexo, mas não é assim que o sexo acontece na vida real”.

4. Deixe que eles façam perguntas abertas

Uma conversa como essa é melhor que apenas uma conversa. E para que algo seja uma conversa, tem que haver algumas idas e vindas.

Isso significa afirmar que sua curiosidade em torno da sexualidade é normal e, em seguida, dar-lhes espaço para falar sobre isso e fazer perguntas.

Quando eles fazem perguntas, “Trate todas as suas perguntas como válidas e responda com informações suficientes para responder de forma completa, mas não tanto que você os sobrecarregue”. Eles não precisam da dissertação, mas precisam de informações precisas, positivas para o corpo e, idealmente, voltadas para o prazer.

NÃO SABER A RESPOSTA ESTÁ OK

“Você não precisa ser um especialista. Você só precisa fornecer um lugar seguro para conversar ”.

Portanto, se perguntarem a você algo que você não sabe, seja franco que não tem certeza, mas que você descobrirá e fará o acompanhamento.

Recomendamos, por outro lado, que evite fazer muitas perguntas ao seu filho. Esta é uma oportunidade para eles aprenderem com você, não para você descobrir o que eles fazem e não sabem, ou o que viram ou não viram. Evitar perguntar a seus filhos por que eles querem saber as coisas. “Essa inquisição muitas vezes pode fechar as crianças, pois elas podem não querer revelar onde ouviram as coisas ou por que estão se perguntando”. E também, eles podem não ter uma razão profunda; eles podem apenas perguntar por que são curiosos.

5. Enfatize o contexto e o consentimento

Por mais que você queira proteger seus filhos das injustiças e dos sistemas de opressão do mundo, esta é uma boa oportunidade para começar a explicar coisas como misoginia, objetificação racial, vergonha do corpo e debilidade. A “conversa pornográfica” pode ser parte de uma conversa maior e ter um objetivo maior. Então, você pode usar isso como um momento para dizer que nem todos os corpos parecem actores ou atrizes pornôs, e que está tudo bem quanto a isso. Isso pode ajudar os jovens a evitarem comparações com seus próprios corpos em desenvolvimento e a deixar mais espaço em suas expectativas sobre como eles e seus futuros parceiros serão e devem ser, em geral, e ao fazer sexo; Ou você pode usar isso como uma oportunidade para falar com eles sobre prazer, proteção, consentimento, pelos corporais e púbicos e muito mais.

Se seu filho tiver perguntas específicas, essa pode ser a força motriz na direção exata da conversa. “Você sempre pode ter uma conversa de acompanhamento se não puder focar em tudo”.

6. Compartilhe recursos adicionais

Além de explicar as quedas da pornografia convencional, é importante reagir ao que seu filho pode ter visto ou verá na pornografia.

Por quê? Porque conversas e material educacional que ajudam a instalar valores em torno de coisas como aceitação, consentimento, prazer e não violência ajudarão seu filho a navegar melhor pelo material pornográfico que encontrar. Negar essas ferramentas não ajuda os jovens a fazerem escolhas melhores e mais bem informadas, e não os impede de participar de comportamentos de risco.

Então, conforme seus filhos ficam mais velhos, você pode falar sobre alternativas à pornografia convencional, incluindo material com informações feministas, como pornografia feminista ou ética, erotismo e muito mais.

“Você não precisa realmente compartilhar os materiais com eles. Mas se eles vão ser, inevitavelmente,  consumidores, ajude-os a ser consumidores conscientes .

.

Essas dicas podem ajudar a tornar a conversa positiva para ambos

Deixar as crianças aprenderem sobre sexo e processar pornografia por conta própria deixa muito espaço para riscos que eles não estão preparados para enfrentar, então conversar com seus filhos sobre pornografia é importante. Se você se sentir intimidado, lembre-se de que “Seu objetivo número um é dar a eles um espaço seguro para fazerem perguntas sobre pornografia, o que podem já ter visto na internet e muito mais”.

Que Fazer Quando Não Sente Mais Atração Pelo Parceiro(a)

Somente assinantes e membros tem permissão para visualizar o conteúdo desta pagina.

 

Se for assinante ou membro CLIQUE AQUI PARA ENTRAR

 

Se quer ser assinante CLIQUE AQUI PARA SE REGISTRAR

 

Se quer tornar-se membro, preencha nosso formulário.

Óleo de Coco e Seus Benefícios

Os principais benefícios do óleo de coco para a saúde baseados em evidências

O óleo de coco é amplamente comercializado como um super alimento. A combinação única de ácidos graxos no óleo de coco tem efeitos positivos em sua saúde, como aumentar a perda de gordura, saúde do coração e função cerebral.

O óleo de coco é incrivelmente popular – e por boas razões. Ele oferece muitos benefícios à saúde, tem um sabor delicado e está amplamente disponível, é um óleo extremamente versátil, com vários usos que você pode ainda não conhecer.

Neste artigo vamos falar dos vários benefícios e uso, baseados em evidências.

Contém ácidos graxos saudáveis

O óleo de coco é rico em certas gorduras saturadas. Essas gorduras têm efeitos diferentes no corpo em comparação com a maioria das outras gorduras dietéticas.

Os ácidos graxos do óleo de coco estimulam o corpo a queimar gordura e fornecem energia rápida ao corpo e ao cérebro. Eles também aumentam o colesterol HDL (bom) no sangue, o que ajuda a reduzir o risco de doenças cardíacas.

A maioria das gorduras dietéticas são categorizadas como Triglicerídeos de Cadeia Longa (TCLs), enquanto o óleo de coco contém alguns Triglicerídeos de Cadeia Média (TCMs), que são cadeias de ácidos graxos mais curtas. Quando você ingere TCMs, eles tendem a ir direto para o fígado. Seu corpo os usa como uma fonte rápida de energia ou os transforma em cetonas. As cetonas têm benefícios poderosos para o cérebro, e os pesquisadores estão estudando as cetonas como tratamento para epilepsia, doença de Alzheimer e outras condições.

Melhora a saúde do coração

O coco é um alimento comum em algumas partes do mundo, e o óleo de coco é um alimento básico que as pessoas usam há gerações. Diversas populações ao redor do mundo prosperaram por gerações comendo uma quantidade substancial de coco, e estudos mostram que eles têm boa saúde cardíaca.

Por exemplo, um estudo de 1981 observou que a população de Tokelau, na Polinésia, obtinha mais de 60% de suas calorias a partir de cocos. Os pesquisadores relataram não apenas uma boa saúde geral, mas também taxas muito baixas de doenças cardíacas.

O povo Kitavan em Papua-Nova Guiné também come muito coco, junto com tubérculos, frutas e peixes, e tem poucos derrames ou doenças cardíacas.

Em Moçambique, o coco é mais predominante nas províncias de Zambézia e Inhambane.

 Estimula a queima de gordura

A obesidade é uma das maiores condições de saúde que afetam o mundo nos dias de hoje. Embora algumas pessoas pensem que a obesidade é apenas uma questão de quantas calorias alguém ingere, a fonte dessas calorias também é importante. Alimentos diferentes afetam seu corpo e seus hormônios de maneiras diferentes.

Os TCMs no óleo de coco aumentam o número de calorias que seu corpo queima em comparação com os ácidos graxos de cadeia mais longa. Um estudo descobriu que comer 15-30 gramas de TCMs por dia aumentou o gasto de energia de 24 horas em 5%. No entanto, esses estudos não analisaram especificamente os efeitos do óleo de coco. Eles examinaram os efeitos dos TCMs na saúde, excluindo o ácido láurico, que compõe apenas cerca de 14% do óleo de coco.

Atualmente, há evidências que demosntram que a ingestão de óleo de coco em si aumenta o número de calorias que você gasta, mas lembre-se de que o óleo de coco é muito rico em calorias e pode facilmente levar ao ganho de peso se ingerido em grandes quantidades.

Têm efeitos antimicrobianos

O ácido láurico constitui cerca de 50% dos ácidos graxos do óleo de coco. Quando seu corpo digere ácido láurico, ele forma uma substância chamada monolaurina. Tanto o ácido láurico quanto a monolaurina podem matar patógenos prejudiciais, como bactérias, vírus e fungos.

Por exemplo, estudos em tubos de ensaio mostram que essas substâncias ajudam a matar a bactéria Staphylococcus aureus, que causa infecções por estafilococos, e a levedura Candida albicans, uma fonte comum de infecções por fungos em humanos.

Há também algumas evidências de que usar óleo de coco como enxaguatório bucal beneficia a higiene oral, embora os pesquisadores considerem as evidências fracas.

Reduz as convulsões

No ocidente, pesquisadores estão atualmente a estudar a dieta cetogênica, que é muito pobre em carboidratos e rica em gorduras, para tratar vários distúrbios. O uso terapêutico mais conhecido dessa dieta é o tratamento da epilepsia resistente a medicamentos em crianças. A dieta reduz drasticamente a taxa de convulsões em crianças com epilepsia, mesmo aquelas que não tiveram sucesso com vários tipos de drogas. Os pesquisadores não sabem ao certo por quê.

Reduzir a ingestão de carboidratos e aumentar a ingestão de gordura leva a um grande aumento nas concentrações de cetonas no sangue. Como os TCMs no óleo de coco são transportados para o fígado e transformados em cetonas, os profissionais de saúde podem usar uma dieta cetônica modificada que inclui TCMs e uma quantidade mais generosa de carboidratos para induzir a Cetose e ajudar a tratar a epilepsia.

Aumenta o bom colesterol (HDL)

O óleo de coco contém gorduras saturadas naturais que aumentam os níveis de colesterol HDL (bom) em seu corpo. Eles também podem ajudar a transformar o colesterol LDL (mau) em uma forma menos prejudicial. Ao aumentar o HDL, especialistas acreditam que o óleo de coco melhora a saúde do coração em comparação com muitos outros tipos de gorduras.

Eles fizeram um estudo com 40 mulheres, e notaram que o óleo de coco reduziu o colesterol total e LDL (ruim) enquanto aumentava o HDL, em comparação com o óleo de soja. Outro estudo com 116 adultos mostrou que seguir um programa de dieta que incluía óleo de coco aumentava os níveis de colesterol HDL (bom) em pessoas com doença arterial coronariana.

Protege a pele, cabelo e dentes

O óleo de coco tem muitos usos que nada têm a ver com apenas comê-lo. Muitas pessoas usam para fins cosméticos para melhorar a saúde e a aparência da pele e do cabelo.

Estudos mostram que o óleo de coco melhora o teor de umidade da pele seca, reduz os sintomas de eczema, e também protege o cabelo contra danos.

Há alguns estudos que mostram que pode funcionar como um protetor solar fraco, bloqueando cerca de 20% dos raios ultravioleta (UV) do sol.

A extração do óleo, que envolve passar óleo de coco na boca como enxaguatório bucal, pode matar algumas das bactérias nocivas da boca. Isso pode melhorar a saúde bucal e reduzir o mau hálito, embora sejam necessárias mais pesquisas.

Aumenta a função cerebral na doença de Alzheimer

A doença de Alzheimer é a causa mais comum de demência. Geralmente afeta adultos mais velhos. Essa condição reduz a capacidade do cérebro de usar a glicose para obter energia.

Os pesquisadores sugeriram que as cetonas podem fornecer uma fonte alternativa de energia para essas células cerebrais com mau funcionamento para reduzir os sintomas da doença de Alzheimer. Os autores de um estudo de 2006 relataram que os TCMs melhoraram a função cerebral em pessoas com formas mais leves da doença de Alzheimer.

No entanto, a pesquisa ainda é preliminar e nenhuma evidência sugere que o próprio óleo de coco combata essa doença.

Ajuda a reduzir a gordura abdominal prejudicial

Como alguns dos ácidos graxos do óleo de coco podem reduzir o apetite e aumentar a queima de gordura, ele também pode ajudá-lo a perder peso. A gordura abdominal, ou gordura visceral, se aloja na cavidade abdominal e ao redor de seus órgãos. Os TCMs (predominantes no óleo de coco) são especialmente eficazes na redução da gordura abdominal em comparação com os TCLs.

A gordura abdominal, o tipo mais prejudicial, está associada a muitas doenças crônicas. A circunferência da cintura é um marcador fácil e preciso da quantidade de gordura na cavidade abdominal.

Em um estudo de 12 semanas em 40 mulheres com obesidade abdominal, aquelas que tomaram 2 colheres de sopa (30 mL) de óleo de coco por dia tiveram uma redução significativa no Índice de Massa Corporal (IMC) e na circunferência da cintura. Enquanto isso, um estudo de 4 semanas em 20 homens com obesidade observou uma redução na circunferência da cintura de 1,1 polegadas (2,86 cm) depois que eles tomaram 2 colheres de sopa (30 mL) de óleo de coco por dia.

O óleo de coco ainda é rico em calorias, então você deve usá-lo com moderação. Substituir algumas de suas outras gorduras de cozinha por óleo de coco pode ter um grande benefício na perda de peso.

O óleo derivado de coco tem uma série de benefícios emergentes para sua saúde, mas para obter o máximo dele, certifique-se de escolher óleo de coco virgem orgânico em vez de versões refinadas.

Resumo de 27 usos inteligentes para óleo de coco

Aqui estão 27 usos inteligentes para o óleo de coco.

1. Proteja sua pele dos raios ultravioleta

Quando aplicado na pele, o óleo de coco protege dos raios ultravioleta (UV) do sol, que aumentam o risco de câncer de pele e causam rugas e manchas. Um estudo descobriu que o óleo de coco bloqueia cerca de 20% dos raios ultravioleta do sol, mas lembre-se de que ele não oferece a mesma proteção do filtro solar convencional, que bloqueia cerca de 90% dos raios ultravioleta.

2. Aumente o seu metabolismo

O óleo de coco contém triglicerídeos de cadeia média ( TCMs ). Estes são ácidos graxos que são rapidamente absorvidos e podem aumentar o número de calorias que você queima. Estudos controlados mostraram que 15-30 gramas de TCMs aumentaram o número de calorias queimadas em uma média de 120 em um período de 24 horas.

3. Cozinhe com segurança em altas temperaturas

O óleo de coco tem um teor muito alto de gordura saturada . Na verdade, cerca de 87% de sua gordura é saturada. Esta característica o torna uma das melhores gorduras para cozinhar em fogo alto, incluindo fritar. As gorduras saturadas retêm sua estrutura quando aquecidas a altas temperaturas, ao contrário dos ácidos graxos poliinsaturados encontrados nos óleos vegetais.

Óleos como milho e cártamo são convertidos em compostos tóxicos quando aquecidos. Podem ter efeitos deletérios à saúde. Portanto, o óleo de coco é uma alternativa mais segura para cozinhar em altas temperaturas.

4. Melhore sua saúde bucal

O óleo de coco pode ser uma arma poderosa contra bactérias, incluindo Streptococcus mutans, a bactéria em sua boca que causa placa dentária, cárie dentária e doenças gengivais.

Em um estudo, o uso de óleo de coco por 10 minutos – conhecido como extração de óleo – reduziu essas bactérias tão eficazmente quanto enxaguar com um anti-séptico bucal. Em outro estudo, o uso diário de óleo de coco reduziu significativamente a inflamação e a placa bacteriana em adolescentes com gengivite (gengivas inflamadas).

5. Alivia a irritação da pele e o eczema

Pesquisas mostram que o óleo de coco melhora a dermatite e outras doenças de pele, pelo menos tão bem quanto o óleo mineral e outros hidratantes convencionais.

Num estudo feito em crianças com eczema, 47% das pessoas tratadas com óleo de coco notaram grandes melhorias.

6. Melhore a função cerebral

Os TCMs do óleo de coco são decompostos pelo fígado e transformados em cetonas, que podem atuar como uma fonte alternativa de energia para o cérebro.

Vários estudos descobriram que os TCMs têm benefícios impressionantes para distúrbios cerebrais, incluindo epilepsia e Alzheimer.

Alguns pesquisadores recomendam o uso de óleo de coco como fonte de TCMs para aumentar a produção de cetonas.

7. Hidrate sua pele

O óleo de coco é um excelente hidratante para as pernas, braços e cotovelos, e também pode usá-lo no rosto – embora não seja recomendado para pessoas com pele muito oleosa.

Também ajuda a reparar calcanhares rachados. Basta aplicar uma camada fina nos calcanhares na hora de dormir, calçar as meias todas as noites até que os calcanhares estejam lisos.

8. Ajudar a combater infecções

O óleo de coco virgem tem propriedades antibacterianas que ajuda a tratar infecções. Um estudo feito em tubo de ensaio descobriu que ele parou o crescimento da bactéria intestinal Clostridium difficile , comumente conhecida como C. diff, que causa diarreia severa. Ele também parece combater leveduras – um efeito geralmente atribuído ao ácido láurico, o principal ácido graxo do óleo de coco.

9. Aumente o seu ‘bom’ colesterol HDL

Foi demonstrado que o óleo de coco aumenta os níveis de colesterol em algumas pessoas. No entanto, seu efeito mais forte e consistente é um aumento no colesterol HDL “bom”.

Um estudo em mulheres com obesidade abdominal descobriu que o HDL aumentou em um grupo que consumiu óleo de coco, enquanto diminuiu naqueles que consumiram óleo de soja.

10. Reduzir a gordura da barriga

O óleo de coco ajuda a reduzir a gordura da barriga – também conhecida como gordura visceral – que está ligada a maiores riscos à saúde, como doenças cardíacas e diabetes tipo 2.

Em um estudo, homens obesos perderam 1 polegada (2,54 cm) de sua gordura da cintura adicionando 2 colheres de sopa (1 onça ou 30 ml) de óleo de coco à sua dieta. Outro estudo analisou mulheres em dietas com restrição calórica. Aqueles que tomaram 2 colheres de sopa (30 ml) de óleo de coco por dia tiveram uma diminuição no tamanho da cintura, enquanto o grupo de óleo de soja notou um ligeiro aumento.

11. Proteja seu cabelo de danos

O óleo de coco ajuda a manter o cabelo saudável.

Um estudo comparou os efeitos do óleo de coco, óleo mineral e óleo de girassol no cabelo. Somente o óleo de coco reduziu significativamente a perda de proteína do cabelo quando aplicado antes ou depois da lavagem. Esse resultado ocorreu tanto em cabelos danificados quanto saudáveis. Os pesquisadores concluíram que a estrutura única do ácido láurico – o principal ácido graxo do óleo de coco – pode penetrar na haste do cabelo de uma forma que a maioria das outras gorduras não consegue.

12. Diminua a fome e a ingestão de alimentos

Os triglicerídeos de cadeia média (TCMs) no óleo de coco podem ajudar a reduzir a fome, levando a uma diminuição espontânea na ingestão de calorias.

Em um pequeno estudo, os homens que seguiram uma dieta com alto teor de MCT consumiram menos calorias e perderam mais peso do que os homens que fizeram dietas com baixo ou médio teor de MCT.

13. Melhorar a cicatrização de feridas

Um estudo em laboratório chegou à conclusão que ratos cujas feridas foram tratadas com óleo de coco tiveram redução nos marcadores inflamatórios e aumento na produção de colágeno, um dos principais componentes da pele. Como resultado, suas feridas cicatrizaram muito mais rápido. Essa foi a base que levou que se recomenda-se em humanos

Para acelerar a cicatrização de pequenos cortes ou arranhões, aplique um pouco de óleo de coco diretamente na ferida e cubra-a com um curativo.

14. Aumente ou melhore a saúde óssea

A pesquisa com animais sugere que os antioxidantes no óleo de coco virgem podem proteger a saúde óssea neutralizando os radicais livres, que podem danificar as células ósseas. O estudo laboratorial de seis semanas com ratos mostrou que o grupo que recebeu 8% de suas calorias do óleo de coco teve significativamente mais volume ósseo e melhorou a estrutura óssea.

15. Faça um repelente de insetos não tóxico

Alguns óleos essenciais podem ser uma forma natural de manter os insetos longe e evitar picadas. No entanto, em vez de aplicar esses óleos diretamente na pele, eles precisam ser combinados com um óleo carreador.

Em um estudo, a combinação de óleos essenciais tailandeses com óleo de coco forneceu mais de 98% de proteção contra as picadas de certos mosquitos.

16. Combate o Candida

Candida Albicans é o fungo responsável pelas infecções por fungos, que comumente ocorrem em áreas quentes e úmidas do corpo, como a boca ou a vagina.

Estudos em tubos de ensaio sugerem que o óleo de coco ajuda a combater infecções por candida.

Os pesquisadores descobriram que o óleo de coco é tão eficaz quanto o Fluconazol – o medicamento antifúngico normalmente prescrito para infecções por candida.

17. Remova manchas

O óleo de coco pode ser usado para remover manchas, incluindo respingos em carpetes e móveis. Combine uma parte de óleo de coco com uma parte de bicarbonato de sódio e misture até formar uma pasta. Aplique na mancha espere cinco minutos e limpe.

18. Reduza a inflamação

Vários estudos em animais mostram que comer óleo de coco fornece fortes efeitos anti-inflamatórios. Estudos em humanos sugerem que comer óleo de coco pode reduzir os marcadores de estresse oxidativo e inflamação, especialmente quando comparado com óleos altamente insaturados.

19. Desodorante Natural

Embora o suor em si não tenha cheiro, as bactérias que vivem em sua pele podem produzir maus odores. As fortes propriedades antibacterianas do óleo de coco o tornam num ótimo desodorante natural que não contém produtos químicos.

Se pesquisar online, você pode encontrar muitas receitas fáceis de desodorantes feitos com óleo de coco e outros ingredientes naturais.

20. Fonte de energia rápida

O óleo de coco contém ácidos graxos de triglicerídeos de cadeia média, que são digeridos de forma diferente dos triglicerídeos de cadeia longa encontrados na maioria dos alimentos.

Essas gorduras vão diretamente de seu intestino para o fígado, onde podem ser usadas como uma fonte rápida de energia que não eleva os níveis de açúcar no sangue.

21. Cure Cutículas Esfarrapadas

O óleo de coco pode ser usado para melhorar as cutículas, incluindo as unhas. Basta aplicar uma pequena quantidade de óleo de coco nas cutículas e massagear por alguns momentos. Faça isso várias vezes por semana para obter melhores resultados.

22. Aliviar os sintomas da artrite

A artrite é caracterizada por dor e imobilidade das articulações devido à inflamação.

Pesquisas com animais sugerem que antioxidantes chamados polifenóis encontrados no óleo de coco são capazes de aliviar alguns sintomas da artrite. O estudo em ratos com artrite descobriu que o tratamento com polifenóis do óleo de coco reduziu o inchaço e vários marcadores inflamatórios.

23. Faça sua mobília de madeira brilhar

O óleo de coco pode ajudar a manter a aparência de seus móveis brilhantes e polidos. Além de realçar a beleza da madeira natural, parece agir como repelente de poeira. Além disso, tem um aroma agradável e delicado – ao contrário de muitos lustradores de móveis comerciais que contêm fragrâncias fortes.

24. Remova a maquiagem dos olhos

O óleo de coco é um removedor de maquiagem suave e eficaz para os olhos. Aplique com um algodão e limpe suavemente até que todos os vestígios de maquiagem desapareçam.

25. Melhorar a saúde do fígado

A pesquisa descobriu que as gorduras saturadas no óleo de coco ajudam a proteger o fígado de danos devido à exposição ao álcool ou toxinas.

Em um estudo, camundongos tratados com óleo de coco após a exposição a um composto tóxico tiveram uma diminuição nos marcadores inflamatórios do fígado e aumento da atividade das enzimas hepáticas benéficas.

26. Repare os lábios rachados

O óleo de coco é um protetor labial natural ideal. Para alem de reparar as rachaduras, desliza suavemente, deixa os lábios úmidos por horas e até mesmo protege do sol.

27. Faça molho caseiro para salada

O óleo de coco é uma adição deliciosa a molhos de salada caseiros saudáveis e 100% natural. Os molhos para salada comerciais costumam ser carregados de açúcar e conservantes, o que os torna prejudiciais a saúde, ao contrário do óleo de coco.

CONCLUSÃO: O óleo de coco oferece vários benefícios à saúde – mas também tem muitos outros usos inteligentes e práticos. Certifique-se de ter sempre bastante óleo de coco à mão. Você nunca sabe quando pode precisar dele.

Casal e Segredos Para um Relacionamento Saudável

Este conteúdo é apenas para membros!

 

 

Se deseja tornar-se membro preencha nosso formulário.

Pare de Sentir Pena se Quiser Alcançar Uma Vida Melhor

Não deixe suas lutas se tornarem sua identidade

Às vezes, a vida simplesmente não vai como você planejou. Quantas vezes você já ouviu isso antes? Mas pense nisto. Ninguém tem uma vida perfeita. Não importa quem você seja, vai sentir dor, desgosto e tristeza ao longo de sua vida.

Talvez esteja preso em seus próprios pensamentos e não possa escapar das paredes que estão a desabar, lentamente, dentro de sua mente. Talvez apenas se sinta azarado e pareça que todos no mundo estão contra você. Ou talvez tenha passado por uma experiência traumática que parece quase impossível se livrar dela.

Seja o que for não há problema em se sentir mal. Em um ponto ou outro, todos nós experimentamos esses sentimentos. Pelo menos eu sei que sim. E para ser totalmente honesto, eu experimento-os com bastante regularidade. Mas pergunte-se de que adianta sentir pena de si mesmo?

Veja, é fácil sentirmos pena de nós mesmos, porque então não temos que admitir que cometemos um erro. Não precisamos nos responsabilizar pelos erros que cometemos. Em vez de assumir a responsabilidade pelos erros que cometemos, tentamos colocar a culpa em algo ou outra pessoa.

Podemos pensar que nossa sorte está fadada a mudar em breve e que, se fizermos com que os outros sintam pena de nós, podemos até receber a simpatia que tanto ansiamos. Mas, novamente, pergunte-se de que adiantaria sentir pena de si mesmo?

A verdade é que o mundo não vai sentir pena de você. Milhões, na verdade, bilhões de outras pessoas neste mundo estão muito piores do que você. Há pessoas que caminham 20 quilômetros para pegar água. Existem pessoas que nascem na pobreza extrema e nunca souberam o que é ter o estômago cheio. E há pessoas que morrem diariamente devido a várias doenças e desnutrição. Você provavelmente não quer pensar sobre isso, não é? Mas é a verdade.

Receber gritos de seu chefe no trabalho não parece tão ruim agora, não é? Talvez você até pense duas vezes antes de permitir que uma coisa qualquer e pequena que acontecer estrague o seu dia inteiro. 

Não estou dizendo que essas coisas não sejam uma droga , mas não vai lhe fazer nenhum bem sentir pena de si mesmo. Isso não vai mudar o resultado do que aconteceu e, definitivamente, não vai fazer você se sentir melhor. Claro, talvez no momento isso possa lhe dar alguma sensação de conforto. Mas depois de alguns minutos, você simplesmente vai voltar aos seus caminhos negativos.

Alguns costumam gastar muito tempo e energia sentindo pena de deles mesmos, simplesmente porque queria que os outros simpatizassem com eles. Eles queriam toda a atenção que nós, como humanos, ansiamos. Bom ou mal. Mas a única coisa que isso faz é impedir-lhe de concentrar-se nas coisas que importam. Isso torna-lhe cego de ver a beleza da vida. E acredite em mim, há tantas coisas boas para se ver.

Você pode escolher continuar sentindo pena de si mesmo, mas você e eu sabemos que isso não vai tornar sua vida melhor. Quanto mais emoções negativas permitir em sua mente, mais suas ações irão refletir essas emoções negativas e mais infeliz sentir-se-á. Antes que você perceba e aceite isso, não será capaz de encontrar qualquer felicidade ou alegria na vida.

Não vale a pena sentir pena de si mesmo. Em vez disso, seja grato pelo que você tem. Aprecie o incrível presente da vida que está vivendo e tire o máximo proveito de cada oportunidade que tem à sua frente. Acredite ou não, todos nós temos uma vida muito boa pela frente.

Você tem a capacidade de realizar qualquer coisa e a oportunidade de ser tudo o que deseja na vida. Portanto, seja positivo, trabalhe duro e acredite em si mesmo. Esta é a sua única vida para viver, então aproveite ao máximo.

Os Passos Para Despertar o Melhor de Você

5 Passos para melhor você

Quer se tornar a sua melhor versão? Ou, pelo menos, começar a tomar as medidas necessárias para começar a ser mais produtivo, mais criativo, mais feliz e mais confiante?

Há muitas maneiras de fazer isso e algumas delas envolvem uma visão profunda de si mesmo e descobrir quem você é e o que realmente quer da vida.

Mas, enquanto isso pode funcionar, também há algumas estratégias muito mais práticas e diretas que você pode usar para continuar crescendo e melhorando.

Neste breve relatório, vamos abordar os cinco passos que você deve seguir para continuar crescendo e melhorando. Estes são passos concretos que qualquer um pode dar, que podem ajudar você a melhorar e se desenvolver ao longo do tempo.

Aprender

Uma das coisas mais importantes que pode fazer para continuar se desenvolvendo e crescer é aprender e continuar aprendendo. Isso significa que deve continuar a assumir novos desafios, descobrindo coisas novas e desenvolvendo novas habilidades.

Continuar a aprender ajudará a tornar seu cérebro mais plástico, pois produz neurotransmissores associados ao crescimento e desenvolvimento de neurônios e conexões neuronais.

Você produzirá mais factor neurotrófico derivado do cérebro, mais dopamina, mais norepinefrina e muito mais. E, como resultado, achará todos os novos tópicos mais fáceis de aprender e seu cérebro será mais parecido com o de uma pessoa muito mais jovem.

O corpo está sempre mudando: é simplesmente sua responsabilidade se ele muda para melhor ou pior. Aprender continuamente novas coisas lhe dará uma mente mais ampla, uma gama mais ampla de experiências e habilidades para aproveitar e uma tonelada de conhecimento útil. Novas ideias e conceitos pode surgir como resultado da combinação de experiências em vários campos diferentes – quase ilimitados.

Reserve tempo para aprender, sempre!

Viajar

Viajar é incrivelmente importante não só para sua felicidade e seu senso de realização e propósito, mas também para tornar-lhe numa pessoa mais experiente – mais vivida – e até mais decente.

Você sabia que as pessoas são classificadas como mais tolerantes e entendidas se elas foram à faculdade? Isso não tem nada a ver com a educação – é simplesmente que as pessoas que se afastam de casa têm visões menos estreitas e uma melhor compreensão do mundo em geral.

E isso é ainda mais verdadeiro para aquelas pessoas que viajam por toda parte e se misturam com outras pessoas, outras culturas. Isso amplia sua mente e oferece uma visão maior e melhor sobre o mundo.

Também pode ajudá-lo a colocar as coisas em perspectiva e a perceber que muitos dos seus problemas e suas preocupações são, de facto, um pouco mesquinhos em comparação com a fome e a pobreza que você encontra em redor do mundo.

As pessoas que viajaram e tiveram aventuras serão, naturalmente, mais interessantes para conversar, porque elas terão uma variedade de experiências para compartilhar e porque elas experimentaram mais da vida e são mais experientes.

Mas foi simplesmente sua convivência com pessoas de diferentes culturas e experimentando lugares únicos que realmente as desenvolveram.

Para que possamos ser tão eficazes quanto possível, é crucial que desafiemos as nossas ideias existentes e as desenvolvamos incorporando outras ideias. O mesmo vale para nossas ideias. É por isso que é tão bom para nós como espécie superar fronteiras e diferenças e interagir com outras culturas diversas e tão variadas quanto possível. Ao desafiar e reavaliar constantemente suas ideias e crenças, você vai adquirir ideias e crenças mais fortes, mais precisas e mais úteis.

Viajar é uma das melhores coisas que você pode fazer para sua mente e alma.

Meditar

Se houver um novo hábito que você deve considerar adoptar, este hábito, sem dúvida é a Meditação. A meditação é simplesmente foco e concentração.

Aqui, você se colocará em um ambiente calmo e depois se concentrará em limpar sua mente de pensamentos e distrações indesejados. Você limpará pensamentos estressantes, e você gradualmente se tornará melhor em se concentrar e permanecer calmo. Esta é uma habilidade incrivelmente poderosa porque lhe dá a capacidade de superar o estresse e o pânico e manter sua mente calma, não importa o que aconteça ao seu redor.

Isso pode fazer-lhe uma pessoa mais feliz, pois você ficará menos incomodado com os dias difíceis no trabalho ou com prazos estressantes, mas também pode torná-lo mais efectivo à medida que você obtém maior controle sobre sua resposta emocional, mais estabilidade emocional e a capacidade de se concentrar mais efetivamente em suas tarefas.

E você sabia que a meditação muda fisicamente a estrutura do cérebro?

Demonstrou-se que a prática da meditação aumenta a “espessura cortical”, o que significa que há mais matéria cinzenta e uma maior densidade de conexões neurais.

Estudos também mostram que a meditação pode melhorar a concentração, o foco, a produtividade, a estabilidade emocional e mesmo o QI. Em outras palavras, meditar faz de você um indivíduo mais focado e ainda mais inteligente.

Meditar, no entanto, pode ser um hábito difícil de aderir, especialmente no início e, especialmente se você é alguém que não conhece a forma como a meditação funciona, ou talvez quem nunca tenha considerado meditar no passado.

Como meditar?

A forma mais simples de mediação é a meditação consciente. Aqui, você simplesmente senta-se em algum lugar tranquilo e “observa” seus pensamentos passarem. A ideia é permitir que eles passem como nuvens no céu sem você se envolver nesses pensamentos ou se preocupar com seu conteúdo.

Não se castigue por deixar sua mente vagar, basta anotar o pensamento e depois descartá-lo.

Isso não só ensina você a se elevar acima de seus pensamentos e ficar menos preocupado com eles, mas também o ajuda a obter uma maior compreensão dos conteúdos de sua própria mente para que você possa prever suas próprias reações a cenários futuros.

Se você luta para encontrar o tempo necessário para meditar, tente meditar por apenas 7 minutos por dia. Esta quantidade de tempo é suficientemente curta para que você possa começar esse novo hábito poderoso, sem muita dificuldade, mas será suficiente para começar a causar mudanças significativas na forma como o seu cérebro funciona.

Exercício Físico

Pode não ser o item mais emocionante ou mesmo surpreendente nesta lista, mas é absolutamente crucial que o exercício físico faça parte de sua rotina.

O exercício físico não é apenas importante como uma forma de se adequar mais fisicamente: pode realmente mudar o seu equilíbrio hormonal e até mesmo o seu cérebro de formas profundamente positivas.

Você sabia que o exercício – tanto CV e treinamento de resistência – pode realmente aumentar seu QI e aumentar sua concentração?

Uma possível explicação de como o treinamento de resistência pode conseguir isso é ajudando com a ‘cognição incorporada’.

A cognição incorporada é uma teoria sobre o funcionamento do cérebro que sugere que realmente entendemos as coisas usando nossos corpos e nossas memórias de nossas interações com o mundo: quando ouvimos uma história de alguém com frio, realmente lembramos como é ficar com frio e até mesmo sentimos isso ligeiramente com nossos corpos.

O exercício pode fortalecer sua conexão com seu corpo e, ao fazê-lo, ele irá torná-lo melhor ao usá-lo para entender conceitos estranhos.

Ao mesmo tempo, entrar em melhor forma irá melhorar seus níveis de energia, irá ajudá-lo a dormir melhor, torná-lo menos propenso a doenças, torná-lo mais atraente, permitirá que você vista melhor em suas roupas, aumentará sua autoconfiança, irá melhorar o seu desempenho físico nos esportes e competições, irá torná-lo capaz de cuidar de si mesmo em um confronto físico e muito, muito mais.

Novamente, você não precisa se comprometer com grandes quantidades de exercícios imediatamente. Apenas alguns exercícios por semana podem ser suficientes para começar a fazer a diferença, e você pode assumir isso relativamente fácil, pelo menos, para começar!

Cuidar da aparência

Todo o resto desta lista foi sobre tornar-se mais saudável, mais calmo e mais experimentado – mais experiente. Estas são mudanças profundas que irão afetá-lo de dentro para fora.

Mas cuidado pessoal e cuidar do seu estilo é diferente. Este é um exemplo de uma mudança que acontece do lado de fora: é algo imediato e fácil, que você pode mudar sobre si mesmo, que começará a fazer você se sentir melhor por dentro.

O que eu estou tentando dizer é: não entenda isso como algo banal e superficial. Cuidar de sua aparência é essencialmente uma maneira de investir em si mesmo e demonstrar que você coloca valor em sua aparência.

Isso envia um sinal poderoso para outros que o faz parecer mais capaz, mais confiante e muito mais atraente. Como resultado, pode ajudá-lo a aumentar suas chances de obter uma entrevista de emprego, atrair um membro do sexo oposto e entrar em uma sala e impressionar por todos os motivos correctos.

Além disso, a sensação de confiança que você ganha de olhar e se sentir bem pode ajudá-lo a se sentir melhor em relação a si mesmo e a ser mais feliz como resultado.

Comece escolhendo investir um pouco mais financeiramente no que você usa e como você se cuida. É melhor ter menos roupas, mas que essas roupas sejam melhores.

Conclusão

Com todas essas mudanças, você começará lentamente a evoluir de dentro para fora. Você vai parecer e agir mais confiante e capaz e você se sentirá mais saudável, mais cheio de energia e mais forte ao mesmo tempo.

Implemente estes 5 passos poderosos e você pode começar sua autotransformação imediatamente!

Registre-se no nosso site

Uma Visão Cristã da Homossexualidade

10 COISAS QUE TODOS DEVEM SABER

Glenn Stanton tem trabalhado muito na chamada “guerra cultural” em torno da homossexualidade e do casamento homossexual há cerca de duas décadas. Seu comprometimento com a visão cristã sobre sexualidade quanto o de envolver a questão em um debate civilizado e animado é profundo. No entanto, para debater a questão de forma séria e verdadeira, deve-se buscar uma imagem honesta do que os “oponentes” realmente acreditam – trabalhar a partir do que se pensa que os cristãos acreditam não é útil nem respeitoso, é preciso saber o que realmente pensam.

Embora existam pessoas de muitas crenças e convicções diversas – incluindo gays e lésbicas – que se opõem ao casamento do mesmo sexo, aqui estão 10 verdades fundamentais que informam a crença cristã ortodoxa tradicional.

Homossexualidade: Sobre a Visão e Aceitação

Clique na imagem e leia tambem: Homossexualidade: Sobre a Visao e Aceitacao

Todos os humanos são simultaneamente pecadores e amados

Todas as pessoas, independentemente de sua história, são profunda e incondicionalmente amadas por Deus, cada uma criada com profunda dignidade e valor, não uma mais do que a outra. Isso é mais do que um mero discurso religioso feliz – é verdade se alguém é gay, hetero ou não. Mas, todas as pessoas também são atingidas por uma doença terminal: o pecado. Todos. Sem exceções e no mesmo grau. Nosso pecado exige nosso arrependimento e precisa de perdão, e o amor e a graça de Deus estão onde encontramos ambos. Este é o cristianismo básico e o grande equalizador de todas as pessoas.

Jesus não ficou em silencio sobre a homossexualidade

Alguns afirmam que Jesus nunca disse nada sobre homossexualidade e, portanto, é neutro sobre o assunto. Não é verdade. Jesus foi inequívoco ao dizer que para entender o casamento e a união sexual é preciso voltar ao início e ver como Deus criou a humanidade e para que fim. (Veja Mateus 19 e Marcos 10.) Jesus apresenta a história da criação em Gênesis não como uma estranha lição da escola dominical, mas como autoridade – nos lembrando que Deus criou cada um de nós, homem e mulher, um para o outro. E a união sexual que Deus criou e ordena é para que marido e mulher se unam fisicamente, numa só carne.

Só existe uma opção

Tanto Jesus como todas as escrituras não aprovam nenhuma outra união sexual senão aquela entre marido e mulher. Este é o ensinamento histórico incontestável do Judaísmo e do Cristianismo, e não é algo que o verdadeiro Cristianismo seja livre para se ajustar com os tempos. Sim, concubinas e várias esposas são encontradas na Bíblia, mas isso não as torna “bíblicas”. Na verdade, eles violam a narrativa de Gênesis que Cristo nos aponta.

Macho e fêmea completam a imagem de Deus na terra

Não é apenas o mero “tradicionalismo” que torna o casamento com sexo distinto a norma para os cristãos. É uma graça comum que Deus concedeu a todos os povos em todos os tempos que está enraizada em razões teológicas mais profundas. O primeiro capítulo das escrituras judaicas e cristãs nos diz que a humanidade foi criada de maneira única para mostrar a imagem de Deus no mundo – para tornar visível o invisível. Deus faz isso não apenas na humanidade genérica e andrógina, mas por meio de dois tipos de humanos muito semelhantes, mas distintos: homem e mulher. Eles são universais humanos, não construções culturais.

Quando Deus disse que “não é bom que o homem esteja só” (Gênesis 2:18), Ele não estava lamentando que Adão não tivesse um amigo ou estivesse apenas sozinho. Ele estava dizendo que o homem não poderia realmente se conhecer como homem sem um “outro” humano que igualmente compartilhasse sua humanidade, mas fosse significativamente distinto em cada pedaço de seu DNA. O mesmo é aplicável a Eva, por Adão. Os taoístas entendem isso porque o Yin não pode ser Yin sem seu Yang correspondente e contrastante. Tanto na crença judaica quanto na cristã, tanto o homem quanto a mulher se tornam totalmente humanos em sua correspondência e contraste um com o outro. Isso não acontece apenas no casamento, mas acontece de maneira mais profunda e misteriosa no casamento.

Sexo é realmente sobre procriação

É uma ideia nova e culturalmente peculiar que a sexualidade humana tem tudo a ver com intimidade e prazer, mas não necessariamente com “fazer bebês”. Os bebês e a reprodução são importantes. E, claro, embora nem todo envolvimento sexual homem / mulher esteja próximo ao fim da procriação – intimidade e prazer também são importantes – tem sido a norma e o desejo irresistíveis em quase todos os relacionamentos conjugais ao longo do tempo. O facto de alguns casais serem inférteis por idade ou incapacidade não diminui nem desafia essa realidade. A infertilidade é a grande exceção para casais homem / mulher. É o facto de uniões do mesmo sexo, não gerarem bebês torna isto num beco sem saída humano. A união heterossexual alcança e cria a próxima geração. Estabelecer um relacionamento sexual sem qualquer interesse ou abertura para procriação é contrário à intenção de Deus para tais relacionamentos.

As crianças têm direito a uma mãe e a um pai

Cada pessoa já nascida pode rastrear sua origem até uma mãe e um pai. Não há exceções, incluindo aquelas produzidas artificialmente. Esta foi à primeira ordem que Deus deu aos dois primeiros humanos: que se unissem e gerassem as gerações vindouras de novos portadores da imagem divina. Quase todas as culturas em todos os lugares do mundo em todos os tempos históricos consideram fundamental que todas as crianças sejam amadas e criadas por uma mãe e um pai. A Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança reconhece a mãe e o pai como um direito básico de toda criança.

A atração pelo mesmo sexo não é pecado

Ser humano é ter uma sexualidade desordenada. Eu faço, Você faz …, enfim (quase) Todo mundo faz. Todos nós temos algum tipo de impulso sexual que nos move em desobedecer ao desígnio de Deus para a sexualidade. Mas, embora a tentação seja universal, é diferente do pecado. A Escritura nos diz que Jesus foi tentado de todas as maneiras, como nós, mas não pecou (ver Hebreus 4:15). Pecado sexual é ceder a esse desejo na mente ou no corpo, seja com alguém do mesmo sexo ou de sexo diferente (se não forem casados). O discípulo cristão fiel não pode evitar a tentação, mas se esforça para resistir e dominá-la com a ajuda de Deus. Fazer isso não é pecado, mas obediência e dependência de Cristo.

Muitos são realmente atraídos pelo mesmo sexo, mas vivem obedientemente dentro de uma ética sexual cristã. Pode ser difícil, pois tambem é para heterossexuais que precisam viver em celibato. O cristianismo exige que cada um de nós subjugue seus desejos sexuais (e muitos outros) ao nosso compromisso de fé – e incontáveis ​​crentes atraídos pelo mesmo sexo o fazem de boa vontade e com alegria.

A intimidade sexual não é um direito

Todo cristão tem limitações colocadas em sua sexualidade. Para os cristãos casados, é exclusivo do cônjuge – nem homem e nem mulher podem ter uma relação extraconjugal; Para cristãos solteiros, noivos e divorciados, é abstinência – não existem excepções – sexo só depois do casamento. Será injusto que tantos sejam forçados a uma vida que não podem conhecer as maravilhas e a beleza da intimidade física só porque o casamento não é uma opção para eles? Será justo para um cristão ficar preso a um casamento sem amor? Os cristãos há muito entenderam que a justiça não é realmente a questão. Sexo não é um direito, mas um presente – e o doador sabe o que é melhor para todos nós.

Reescrever as regras de Deus nunca é uma opção

Uma das marcas do cristão é o desejo de ser obediente aos ensinamentos de Cristo. Certamente, a maioria de nós gostaria de reescrever as escrituras para tornar a vida mais fácil. Glenn mudaria onde Cristo diz que luxúria é o mesmo que praticar a ação. O Cristianismo é uma fé exigente. As escrituras nos definem e mudam, não o contrário. Uma ética sexual bíblica não muda, de facto não pode mudar com o tempo.

As pessoas são mais do que sua sexualidade

Identificar as pessoas por sua sexualidade é reduzi-las à sua sexualidade. Cada indivíduo é muito mais do que apenas sexualidade. O valor inerente e inegável de uma pessoa está enraizado em sua pertença à humanidade, não em sua particularidade, sexual ou não. Defender a extensão de direitos a alguém com base em desejos, relacionamentos e comportamentos específicos e ocasionalmente mutáveis ​​- por mais importantes que sejam para o indivíduo – é na verdade uma violação do princípio dos direitos humanos universais. Para o Cristianismo não seria diferente. Vejam o que disse Jesus quando questionado sobre os mandamentos da lei de Deus – Mateus 22: 36-40 – Veja: 36. Mestre qual é o grande mandamento da lei? 37; Disse-lhe Jesus: Amará o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento; 38. Este é o primeiro e grande mandamento; 39. E o segundo é semelhante: Amarás o teu próximo como a ti mesmo; 40. Destes dos mandamentos dependem toda a lei e os profetas. Nestas passagens bíblicas podemos, claramente, notar que não foi dada autoridade ao ser humano para descriminar o outro, muito pelo contrário, a ordem foi para que nos amassemos – amar ao outro tal como a nós mesmos.

Não é a sexualidade que difine um ser humano. Diante dos olhos de Deus todos são iguais, independente da orientação sexual.

Guia Para Falar Facilmente Com Seus Filhos Sobre Sexo

Os pais influenciam as atitudes de seus filhos sobre sexo e relacionamentos mais do que eles mesmo imaginam. É um mito que todos os adolescentes desejam evitar falar com seus pais sobre sexo e namoro. Na verdade, muitos jovens querem ter orientação vinda de seus pais.

Leia tambem: Como Falar Com Seus Filhos Sobre Pornografia

Não precisa ser desconfortável

Num novo relatório baseado em pesquisas com mais de 2.000 alunos do ensino médio e universitário nos Estados Unidos, pesquisadores da Universidade de Harvard argumentam que muitos pais se preocupam muito com uma cultura de relacionamento juvenil que realmente não existe. Não apenas poucos jovens fazem sexo casual, mas tambem a maioria nem se interessa por isso.

Em vez disso, os pesquisadores descobriram que adolescentes e jovens adultos sentem-se confusos e ansiosos sobre como desenvolver relacionamentos românticos saudáveis. Pior ainda, eles descobriram que o assédio sexual e a misoginia são comuns entre os jovens, e as taxas de agressão sexual são ainda altas.

Outra pesquisa feita na África do Sul mostrou que o número de crianças e adolescentes que sofrem agressões sexuais por adultos é muito alto, mas poucos eram reportados a polícia.

A solução? Segundo os pesquisadores, os pais precisam ter conversas mais profundas com seus filhos sobre amor, sexo e consentimento, intimidade, privacidade, entre outros tópicos importantes.

Cerca de 70% dos entrevistados disseram que gostariam que seus pais tivessem conversado com eles sobre os aspectos emocionais do namoro. Tendo se concluido que os jovens recebem melhor essa orientação se vier dos pais. A maioria também nunca tinha falado com os pais sobre aspectos básicos do consentimento sexual. Mas muitos pais se sentem inseguros sobre como e quando falar com seus filhos sobre sexo e tudo o que vem junto com ele.

Esta é uma discussão que precisa começar muito antes do início da puberdade. É responsabilidade dos pais falar sobre sexualidade e sexo desde o nascimento dos seus filhos. É importante conversar com as crianças sobre todos os tópicos diferenciados que cercam o sexo – como papéis de gênero, habilidades de comunicação e relacionamentos saudáveis.

A boa notícia é que essas discussões não precisam ser desconfortáveis ​​para os envolvidos.

Fale cedo e frequentemente com seus filhos

É verdade que é estranho para os pais quanto para as crianças, mas realmente deve ser ao longo da infância, ou pelo menos da adolescência que se deve falar sobre a sexualidade e com alguma frequência.

O objetivo é normalizar a educação sexual quando as crianças são pequenas, então falar sobre isso é menos intenso quando as crianças são mais velhas e tornar-se fácil quando eles se tornam adolescentes. Ter uma conversa contínua com nossos filhos torna-se em algo normal e acaba com a estranheza.

“Tornar o tema sexo em algo sem tabús e falar desde cedo provavelmente irá promover a confiança entre você e seus filhos; e isso é muito útil para o futuro, quando eles quiserem vir até você com perguntas.”

Como falar com crianças

É comum os pais ficarem nervosos ao apresentar conceitos sexuais aos filhos quando eles são muito pequenos. Mas uma maneira direta de apresentar essas ideias a crianças é ensinando-lhes os nomes corretos das partes do corpo, em vez de usar eufemismos ou gírias.

Ter a linguagem correta para falar sobre partes do corpo ajuda a reduzir o estigma em torno do sexo e também prepara melhor as crianças para falarem com os pais, conselheiros ou profissionais médicos se houver algum problema.

Os pais também podem tirar proveito da curiosidade natural das crianças. Quando as crianças fazem perguntas, os pais podem “responder em termos muito simples às perguntas feitas”. O que não se deve fazer é surtar porque o assunto surgiu e fazer um discurso de pânico que pode confundir ou aborrecer a criança.

Também é importante falar com as crianças sobre autonomia corporal, consentimento e permissão. As crianças já estarão familiarizadas com o conceito de não pegar nada sem permissão quando se trata de brinquedos. Isso pode se traduzir facilmente em obter e dar permissão com nossos corpos e respeitar os limites quando alguém diz não.

Essa fase é tambem um bom momento para os pais introduzirem discussões sobre gênero – Uma conversa pode ser tão simples quanto perguntar a uma criança com quais brinquedos ela brincava na escola. Os pais podem enfatizar que não há problema em meninos e meninas brincar com os brinquedos que quiserem (bonecas ou carrinhos).

Como falar com pré-adolescentes

Aos 9 ou 10 anos, as crianças devem aprender que seu próprio corpo e o de outras pessoas começarão a mudar em breve, a fim de activar o sistema reprodutivo.

No final dos anos do ensino primário e no ensino médio, também é importante que os pais conversem com os filhos sobre as habilidades de comunicação nos relacionamentos. Embora a maioria das crianças nessa idade ainda não esteja namorando, é importante estabelecer esses blocos de construção para quando, mais tarde, elas se tornarem interessadas ​​em relacionamentos românticos.

Como falar com adolescentes

Estes são os anos em que os pais que tentam discutir sexo com os filhos têm maior probabilidade de ouvir “Eca! Pai, não quero falar sobre isso com você! ” ou “Ugh, mãe, EU SEI!”

Exortamos os pais a não se deixarem influenciar pelos protestos dos filhos de que sabem tudo sobre sexo. Os pais podem lembrar aos filhos que, embora acreditem que já sabem tudo, eles precisam conversar juntos sobre sexo de uma ou de outra maneira. Eles podem perguntar se seus filhos simplesmente os ouvirão, mesmo que eles reclamem, mas ainda estão ouvindo o que os pais dizem.

É importante lembrar que falar sobre sexo não significa apenas falar sobre como evitar a gravidez. Os pais também precisam conversar sobre sexo seguro e ser cuidadosos na maneira como discutem as Doenças de Transmissão Sexual (DTSs). Os pais devem enquadrar as DTSs “como um risco normal para a actividade sexual que eles podem encontrar durante suas vidas”, e não como uma punição. Os pais que anunciam as DTSs como terríveis e destruidoras de vidas podem ter o efeito oposto de afastar os adolescentes sexualmente activos de fazer o teste ou de conversar sobre sintomas ou mal estar que possam estar a sentir.

“É mais produtivo falar sobre DTSs como condições de saúde comuns que devem ser levadas a sério, mas não temidas”.

Como falar sobre masturbação

A masturbação não precisa ser um assunto difícil de conversar com seus filhos. As crianças pequenas, especialmente, podem nem mesmo entender o que significa masturbação. Eles apenas sabem que se tocar é bom.

Com crianças mais novas, os pais podem reconhecer que o toque está acontecendo dizendo algo como: “Eu entendo perfeitamente que seu corpo se sente muito bem”. Então, os pais devem sugerir que esse tipo de toque seja feito em particular e que ele deve ir para o quarto para ficar sozinho.

Quando se trata de filhos mais velhos e masturbação, os pais vão querer continuar a enfatizar que tocar a si mesmo é natural e normal, não sujo. “À medida que as crianças entram na puberdade e o sexo é mais importante para o cérebro, à masturbação pode ser considerada uma opção de sexo mais seguro e uma forma de aprender mais sobre o corpo.”

Simplificando, quando os filhos estão se tocando, é uma oportunidade para os pais ensiná-los, sem fazer julgamentos, que nossos corpos são capazes de muito mais do que apenas reprodução. “Não há nada de errado em sentir prazer”. “Colocar esse conceito em um contexto de fácil digestão e adequado à idade pode ajudar a aliviar seu filho de qualquer vergonha que ele possa ter em relação a isso”.

Falando sobre vida, amor e ética

Haverá muitas oportunidades ao longo da vida de uma criança para falar sobre todos os diferentes aspectos da sexualidade. O mais importante é que os pais abordem esses tópicos com antecedência e com frequência suficiente, para que esse tipo de discussão pareça normal.

Construir uma base para uma comunicação aberta pode facilitar o aprofundamento em aspectos mais complexos da sexualidade que as crianças enfrentarão à medida que envelhecem, como amor, relacionamentos saudáveis, ​​e ética.

Esses elementos-chave estão faltando na conversa que a maioria dos pais e outros adultos têm com os jovens sobre sexo. Para tornar mais fácil para os pais iniciarem essas conversas, elaboramos algumas dicas para você:

Definindo um relacionamento saudável

Quando se trata de amor, recomendamos que os pais ajudem os adolescentes a compreender as diferenças entre atração intensa e amor maduro. Os adolescentes podem ficar confusos sobre se seus sentimentos são amor, paixão ou atração. Eles também podem se sentir inseguros sobre como identificar marcadores de relacionamentos saudáveis ​​e não saudáveis.

Os pais podem orientar os adolescentes com exemplos da mídia ou de suas próprias vidas. Esses marcadores-chave devem girar em torno de se um relacionamento torna ambos os parceiros mais respeitosos, compassivos, generativos e esperançosos.

Definição de assédio e discriminação

Para desenvolver relacionamentos saudáveis, os adolescentes precisam entender o que significa ser respeitoso no contexto de sexo e namoro.

Recomendam que os pais expliquem as crianças e adolescentes como são as formas comuns de misoginia, assédio e agressão, de modo a que estes estejam mais informados e menos expostos a sofrer disso, ou caso sejam vítimas disso que elas se abram e contem facilmente aos pais ou alguem adulto que possam confiar.

O resultado final é que ser uma pessoa ética é uma parte fundamental de um relacionamento saudável – seja um relacionamento sexual ou uma amizade. Quando os pais ajudam seus filhos a entender como ser respeitosos e atenciosos com as pessoas de outros gêneros, e como perceber se essas pessoas não estão a ser agir de forma errada isso pode ajudá-los a desenvolver “relacionamentos responsáveis ​​em todas as fases de suas vidas”.

O controverso

Alguns pais podem se sentir pouco à vontade para discutir sexo e amor romântico com os filhos, mas é importante lembrar que as crianças podem não ter nenhuma outra fonte confiável de informação. A qualidade, precisão e disponibilidade da educação sexual nas escolas é quase nula.

“Não confie no sistema escolar público ou privado para dar ao seu filho as informações importantes de que ele precisa sobre sexo. Você tem que ter essas conversas em casa”.

Adolescência: Aprenda a Lidar Com Esta Fase

Conselhos para pais e filhos

Orientação para pais

A adolescência é um período de transição e descobertas. Até pouco tempo, este ser adolescente era uma criança, cujas únicas preocupações eram brincar e tirar boas notas na escola, notas que serviam, principalmente, para impressionar seus pais e ganhar prestígio entre professores e colegas de classe.

Ao olhar para o seu filho/filha e aperceber-se que está na fase de adolescência é importante você lembrar-se da sua fase de adolescência – Como se comportava, que sentia, como pensava e o que tinha vontade de fazer – Este é o melhor modo que tem de se por no lugar de seu filho/a e lidar com esta situação olhando pelos dois ângulos.

Eles, hoje, não são crianças, não são adultos, mas são cobrados a fazerem escolhas e se responsabilizarem por elas. Há muito a elaborar: corpo em transformação, escolhas a serem feitas, ressignificar, mudanças… Quem sou eu? onde irei? homem ou mulher? adulto ou criança? Enfim …!

Conflito com os pais

Se para o adolescente o processo não se passa despercebido, para os pais costuma gerar dor de cabeça. Para Freud, a grande tarefa da adolescência está relacionada ao processo de desligamento da autoridade dos pais implicando em uma tensão entre as diferentes gerações. Na infância a criança acreditava que os pais eram os super-heróis e poderiam salvá-la de todos os perigos do mundo, ao crescerem vão se deparando com a realidade e compreendendo que os pais são seres tão falhos e faltantes quanto eles mesmos. 

O processo costuma ser desafiador tanto para os adolescentes como para os pais, pois envolve o desencantamento da imagem destes por parte do filho como forma de minimizar a sensação de perda das ilusões infantis. Por conseguinte, há um inevitável afastamento das figuras parentais, e o adolescente se depara com isso de um modo em que não há retorno.

A angústia adolescente

Freud, em seu texto “Algumas Reflexões sobre a Psicologia Escolar (1914)”, relata que o jovem começa a vislumbrar o mundo exterior e descobre que o pai não é o mais rico, o mais poderoso e nem o mais sábio dos seres, causando uma insatisfação que leva esse jovem a criticá-lo e a pagar o preço por frustrá-lo, gerando um desligamento das figuras parentais. Desligamento que é um não todo. Isso acontece para que o adolescente possa se lançar ao mundo exterior e com isto buscar sua independência e lugar como sujeito no mundo.

O sujeito adolescente experiencia um sentimento de desamparo e frustração e essa perda é estruturante para o mesmo. É nesse vazio que ele pode vivenciar suas angústias e buscar novas identificações, criando narrativas que possam preencher essa falta simbólica desses pais que antes eram idealizados. Ele busca elaborar as frustrações de suas próprias fantasias.

É importante frisar esse ponto, já que a elaboração é feita por ele e não pelos pais, apesar destes poderem contribuir para esse processo. 

Sexualidade: A realidade deste encontro

O bebe descobre o prazer por meio do acto de mamar no seio da mãe ou seus substitutos. A sucção, que primariamente esta associada à necessidade de saciar a fome, alia-se ao prazer proporcionado pelo contacto da boca com o seio da mãe. A boca comporta-se então como uma zona erógena e, em grande parte das vezes, observamos o bebê a usando por simples deleite, pois isso proporciona-lhe prazer.

A adolescência é o término da idade infantil, e o início da adulta. Biologicamente falando, corresponde à puberdade, onde acontecem as mudanças no corpo do jovem. Os hormônios entram em acção, trazendo uma modificação no corpo e os órgãos genitais se desenvolvem. Porém, as mudanças não acontecem somente no corpo, elas ocorrem também tanto em suas emoções quanto no comportamento.

Nesse processo de mudança, o adolescente enfrenta uma variedade de sentimentos, de forma intensa e muito incongruente. Tudo isso causa um sofrimento psíquico a ponto de o mesmo, sem entender o que lhe acontece, sentir-se impotente diante das circunstancias ocorridas em seu desenvolvimento. Envolto em meio a essas disparidades emocionais que atravessa, ele expressa em seu comportamento toda a energia depreendida dessa ebulição.

Uma das fonte de angústia neste período é a a descoberta da sexualidade. Na iniciação sexual, o adolescente volta sua energia para seus órgãos genitais, e, portanto, em direção às relações amorosas. Um evento marcante na vida dele e que suscita muitos questionamentos.

.

.

O período genital, que corresponde à adolescência, tem uma particularidade, que é diferente de todas as outras fases. Nesta, ocorre que a “vida sexual infantil tem sua forma final normal” (FREUD 1996, p213). Também, o instinto sexual que outrora tinha no próprio corpo da criança sua realização, agora encontra no outro seu objeto sexual. Além disso, o estímulo fica dependente das genitálias. O adolescente se descobre apalpando as suas regiões genitais e sentindo prazer nisso.

Os pais precisam entender estes fenômenos, que são comuns nesse período, para que possam amenizar as tribulações pelas quais atravessam os jovens e consequentemente os mesmos.

O papel das amizades e dos grupos

O abandono da atitude infantil rumo ao ingresso no mundo adulto envolve o anseio de independência. Surge para o jovem a necessidade de ser aceito em determinado grupo social e a preocupação de assumir um estilo que agrade não só a si próprio, mas principalmente aos outros e seus pares. Para o adolescente, os pais já não são tão importantes e a necessidade de se relacionar com o mundo externo só aumenta. As amizades se fazem imprescindíveis.

Elas trazem segurança e maior inserção no meio social. A participação em grupos e sentir-se aceito por eles possibilita, a este jovem, construção de sua identidade e conformidade com sua autoimagem. Também é o momento da reavaliação das normas sociais, experimentação das regras, um período de intenso idealismo e de descoberta de valores abstratos como liberdade, privacidade, democracia, respeito, direitos, deveres, etc. Valores tão importantes para o progresso da cultura e da sociedade.

A força para lutar por ideais, causas, a busca de ideologias, a inserção em grupos, todas elas são fundamentais para confortar esse ser, e são, também, força motriz para trazerem mudanças ao mundo. Assim, eles vivenciam, simultaneamente, o sentimento de amor e ódio: o desejo pela liberdade sem a responsabilidade inerente a ela. E é aqui onde o apoio dos pais faz toda a diferença.

O papel dos pais

Os pais desempenham um papel importante nesse período, pois é através deles que os adolescentes podem fazer se perceber desejantes e elaborar escolhas, porque antes puderam escolher esses pais. Isso se relaciona com os sentimentos de amor e cuidado com que foram criados durante sua vida. Sabe-se que as relações entre pais e filhos/adolescentes podem se tornar difíceis, até porque, nessa fase, a família deixa de ser a única referência e a turma de amigos passa a ter um novo valor. 

Para os adultos, a convivência com adolescentes também pode ser desafiadora, pois muitas vezes eles se mostram rebeldes, distantes ou intransigentes. Desencontros que podem gerar ausência de apoio dos adultos nessa fase tão importante da vida. Tais adultos envolvidos nesse processo de “amadurecimento” dos seus filhos precisam ser exemplos positivos, abertos para escutá-los e apoiá-los não como crianças grandes, nem como adultas, mas como indivíduos que estão a passar por uma fase intensa, de mudanças e escolhas.

Os pais não podem deixar de lado suas responsabilidades, mesmo os adolescentes por vezes negando a sua autoridade. Eles precisam de suas figuras parentais para orientá-los e dar-lhes limites quando necessário.

Quando os jovens usam a sexualidade como meio de enfrentar os pais

Percebe-se que no período da adolescência o jovem envolto em emoções conflituosas tem em seus pais uma espécie de alvo onde é possível direcionar de forma contraditória todos os seus medos e confusões geradas pelo processo do adolescer.

Aos pais, manifesta sentimentos que são o oposto dos que realmente sente por eles: despreza-os e grita-lhes seu ódio, ao passo que a criança que subsiste no fundo dele mesmo ama-os ternamente. É capaz de ridicularizar o pai em público, enquanto sente orgulho dele e o inveja em segredo. Tais reviravoltas de humor e atitude, tão frequentes e bruscas, seriam percebidas como anormais em qualquer época da vida. No entanto, na adolescência, nada mais normal” (Nasio: 2011,p15).

 Em consequência dessa atitude, os pais, com receio da imaturidade emocional apresentada pelo/a jovem, impõem condições e regras, com o intuito de preserva-lhes de implicações que porventura lhes sobrevenham devido a esta inconstância de emoções, mas que para o/a adolescente essa atitude significa falta de confiança na sua capacidade de desenvolver-se plenamente. O conceito gerado pelo conflito de ideias concernente a incompreensão instaurada da real motivação dos pais, que por sua vez encontram-se inseguros diante do novo sujeito que se apresenta, serve como indutor da subversão acometida pelo adolescente.

“Os adolescentes, então, transgridem e os adultos reprimem. Por outro lado, se os adultos reprimem preventivamente, impondo regras ao comportamento adolescente, eles afirmam a não maturidade dos adolescentes. Em resposta, os adolescentes serão levados a procurar maneiras violentas de impor seu reconhecimento.” (Calligares: 2009, p.42)

Dentre as maneiras utilizadas pelo adolescente para se afirmar contra as diretrizes estabelecidas pelos pais, a prática do sexo de forma inconsequente pode servir como afronta, e o jovem pode utilizar a sexualidade como uma maneira de se posicionar diante dos factores provenientes do embate entre eles e os pais.

Quando é necessário procurar ajuda?

Mesmo que a adolescência seja um período de angústias, existem casos que precisam de ajuda. Se sentimentos de tristeza, vazio, dificuldade de se relacionar com seus pares, agressividade exacerbada e sentimentos de inadequação forem exacerbadas e causarem impacto na vida do adolescente e família, é possível buscar ajuda em psicoterapia. Ela ajudará o adolescente a significar e elaborar tais questões, assim como ampliar o autoconhecimento.

Na psicoterapia com adolescentes, vale lembrar que o paciente não é a família, apesar de a mesma ser solicitada em alguns momentos. Isso quer dizer que os princípios éticos de confidencialidade são resguardados, e o que é dito pelo adolescente durante as sessões não é transmitido para os pais, a menos que o conteúdo traga riscos para o próprio paciente ou para outros, e isto é, previamente, conversado com o paciente. É importante salientar este ponto, pois é preciso que o adolescente confie no psicólogo para o sucesso da psicoterapia.

Lidar com filhos em fase de adolescência é um aprendizado único, não existem padrões universais para tal, mas é importante que as figuras paternas se façam presentes nesse processo.

Leia tambem: Guia Para Falar Facilmente Com Seus Filhos Sobre Sexo

Como Tornar-se Num Profissional de Sucesso

Passos para tornar-se num profissional de sucesso em qualquer área

Não importa em que campo você trabalhe, provavelmente tem algumas aspirações de sucesso profissional. O sucesso pode ser definido de maneiras diferentes por pessoas diferentes, mas ser um funcionário informado e dedicado, um líder forte e uma pessoa honesta pode fazer uma grande diferença para torná-lo um profissional de sucesso em qualquer tipo de carreira. Não importa como define seus objectivos ou o campo em que actua, fortalecer suas habilidades profissionais, construir relacionamentos profissionais e ser um profissional automotivado pode ajudá-lo a alcançar o sucesso e a satisfação em sua carreira.

Passo 1: Desenvolvendo Suas Habilidades

1. Fortaleça suas habilidades de vendas

Não importa em que ramo de negócios que esteja, as vendas provavelmente sejam uma parte importante do seu campo de trabalho. Mesmo que não trabalhe realmente com vendas, como profissional, você precisará ser capaz de vender ideias, funções em projectos e cooperação em prol do sucesso da empresa.

  • Ouça os outros com sinceridade. Enquanto a outra parte fala, ajude no dialogo repetindo algumas palavras ou frases que ele disser e até se antecipando em dizer a palavra que ele estiver para dizer mostrando que ele está sendo ouvido e compreendido. Permaneça compreensivo apesar de suas opiniões pessoais e exerça compaixão.
  • Não traga sua própria agenda para suas interações de negócios. Se você deseja ser um profissional e desenvolver habilidades para o sucesso, precisará dedicar toda a sua atenção à pessoa com quem está falando.
  • Em vez de convencer alguém a fazer algo que ela não quer necessariamente, tente permitir que essa pessoa tome a decisão por conta própria. Esteja você vendendo produtos ou ideias, apresente seu “produto” com clareza, concisão, honestidade e integridade e destaque os benefícios ou vantagens desse produto. Use frases como, “Você gostaria de continuar?” e “Você está pronto para seguir em frente?” e permitir que a pessoa consinta. Lembrando que em negócios o importante não é apenas vender, mas tambem manter o cliente. Ao dar ao cliente a decisão de escolher por conta própria você não corre o risco de, no futuro, o cliente se arrepender do negócio e sintir que foi induzido a fazer algo que na verdade não queria.
  • Entenda o que seus clientes ou colegas de trabalho esperam do que você oferece. Essas expectativas são mais importantes do que você acha que eles deveriam precisar ou esperar.

2. Exercite habilidades de comunicação

Habilidades de comunicação irão ajudá-lo em qualquer área profissional e podem até mesmo beneficiar sua vida pessoal. A maneira como você se comunica pode afetar a primeira impressão que os outros têm de si e pode criar ou destruir suas oportunidades profissionais, e até pessoais.

  • Resista a dizer a primeira coisa que lhe vier em sua mente. Em vez disso, tente esperar cerca de 5 segundos e, se ainda achar que sua opinião é relevante e contribui para a conversa, expresse sua ideia.
  • Se você é naturalmente tímido ou de fala mansa, desafie-se a ser mais vocal e activo nas conversas.
  • Esteja ciente de si mesmo – não apenas de sua aparência (o que é importante), mas também de suas palavras, seu tom e sua linguagem corporal.
  • Entenda seu(s) objetivo(s) de conversação antes de entrar em uma conversa.
  • Seja empático com os outros. Se alguém (um cliente, um colega de trabalho, um gerente, o porteiro, etc.) está passando por um momento difícil, compreenda suas dificuldades. Coloque-se no lugar dessa pessoa e tente pensar no que você pode querer ouvir naquele momento. Apenas certifique-se de permanecer profissional e apropriado para sua função.

Em uma conversa, tente ouvir 70% do tempo e falar 30% do tempo. Ouvir activamente e fazer óptimas perguntas é vital para melhorar suas habilidades interpessoais no local de trabalho.

3. Trabalhe nas habilidades interpessoais.

Habilidades interpessoais são essenciais se você deseja fazer parte de qualquer equipe profissional. As capacidades de se relacionar com outras pessoas e de trabalhar de forma colaborativa são uma parte importante de qualquer negócio, independentemente do campo profissional em que você trabalha.

  • Esteja ciente de com quem você está falando e como você pode estar a sair-se em cada interação com outras pessoas.
  • Aceite que você pode não concordar com os outros o tempo todo, e eles podem nem sempre concordar consigo. Tudo bem – você pode encontrar maneiras de se comprometer ou concordar em discordar. Apenas não tente discutir ou brigar com outras pessoas, pois isso pode resultar em sentimentos feridos e relacionamentos profissionais rompidos. Ofereça críticas construtivas que contenham opções alternativas, se necessário.
  • Peça aos colegas de confiança para lhe darem feedback sobre suas habilidades interpessoais. Diga a eles que você está tentando desenvolver suas habilidades e gostaria de saber como você se identifica com os outros.

4. Aprenda habilidades de liderança.

Se você espera se tornar um profissional de sucesso, provavelmente tem aspirações de obter um papel de liderança. A melhor maneira de se preparar para essa função – e provar a seus superiores que você é um líder nato – é desenvolver suas habilidades de liderança antes de ser promovido a uma função gerencial.

  • Coloque as necessidades dos outros e as necessidades da empresa acima de suas próprias necessidades.
  • Capacite outros. Elogie outras pessoas pelos trabalhos bem feitos, e celebre seu sucesso todos os dias.
  • Lembre-se de que cada ação contribui para sua identidade como líder. Em vez de ver cada ação ou interação como um incidente isolado, pense nelas como uma série de etapas no caminho para o sucesso e a liderança.
  • Pratique habilidades de tomada de decisão informada. Certifique-se de que cada decisão que você tomar irá melhorar a si e a empresa e / ou criar novas oportunidades para si e / ou para a empresa.

Passo 2: Construindo Relacionamentos Profissionais

1. Ofereça ajuda sem ser solicitado.

Uma maneira fácil de se destacar perante seus colegas e superiores é oferecer ajuda sem que seja solicitado. Se você está praticando empatia e trabalhando em suas habilidades de liderança, deve ser capaz de notar quando os outros estão tendo dificuldades em um projecto. A maioria das pessoas com quem você trabalha ajudará quando for solicitada, mas oferecer sua ajuda antes que alguém peça irá diferenciá-lo de seus colegas.

  • Não ofereça apenas ajuda geral ou vaga. Anote o que os outros estão trabalhando ou com dificuldades e ofereça maneiras específicas de ajudar nesse projecto.

2. Mostre apreço a cada passo.

Dependendo do campo em que você trabalha, pode ser fácil sentir que seu trabalho é mais importante do que o trabalho de outras pessoas. No entanto, isso não é verdade. Nenhuma posição em seu local de trabalho poderia funcionar sem os esforços incansáveis ​​de incontáveis ​​outros trabalhadores, muitos dos quais podem permanecer praticamente invisíveis em seu escritório. Se você deseja construir relacionamentos profissionais sólidos, deve respeitar e valorizar todas as pessoas com quem trabalha e todos os que trabalham para você.

  • Se alguém cometer um erro, não vá direto ao confronto. Deixe seu colega ou funcionário saber que você aprecia seus esforços e entende que eles tentaram fazer o certo. Elogie essa pessoa pelo que foi feito corretamente e ofereça orientação (ao invés de crítica) sobre como essa tarefa poderia ser concluída de melhor maneira no futuro.
  • Seja sincero em seus elogios aos outros. Deixe que saibam que você aprecia o trabalho que eles fazem e que reconhece o esforço e contributo deles em todos os projetos que passam por seu escritório.

3. Demonstre interesse por colegas de trabalho e funcionários.

Em muitos empregos corporativos, é fácil os funcionários se sentirem como engrenagens em vez de indivíduos. Se você deseja construir e fomentar relacionamentos profissionais sólidos, tenha um interesse real pela vida de seus colegas de trabalho e funcionários. Lembre-se de que cada funcionário é um ser humano que tem experiências significativas e tem pensamentos e sentimentos pessoais.

  • Permaneça profissional quando mostrar interesse pelos outros no trabalho. Não faça perguntas inadequadas e nem zombe de ninguém. Em vez disso, pergunte se tiveram um bom fim de semana/feriado/férias e se a pessoa com quem você está conversando explica o que fez, use isso como uma oportunidade para conhecê-la melhor.
  • Pratique ouvir em vez de falar. Conheça o que eles gostam ou não gostam e tente entendê-los a um nível humano, sem julgá-los. Um bom negócio retém funcionários, não apenas os recruta.

4. Pratique networking.

Networking é uma forma importante de construir e expandir relacionamentos profissionais. Mas uma tentativa de rede mal executada cheira a desespero. Em vez de entrar em uma situação esperando cegamente por algum tipo de conexão, entre preparado para a rede e equipado com as habilidades adequadas.

  • Participe de eventos de networking em sua área e considere qualquer reunião profissional durante seu trabalho como uma oportunidade potencial de networking com outras pessoas.
  • Não demitam ninguém. Você pode querer aprimorar a pessoa que considera ser mais “valiosa” para você ou sua carreira, mas há uma boa chance de que essa pessoa não queira ou não precise se relacionar. Qualquer pessoa que você encontrar em qualquer actividade profissional pode ser importante, e você pode ser importante para essa pessoa.
  • Tenha um plano, mas não uma agenda. É importante saber sobre o que você quer falar e que tipo de relacionamento profissional você gostaria de desenvolver, mas não entre em uma interação pensando que será capaz de aceitar uma oferta de um estranho.
  • Seja aberto, honesto e amigável em todos os momentos. Isso o ajudará a se tornar o tipo de pessoa com quem outras pessoas desejam trabalhar e convidar para suas próprias redes profissionais.
  • Acompanhe os contatos que você fez e certifique-se de seguir todas as ofertas que você possa ter feito a outras pessoas. Isso mostrará aos outros que você é uma pessoa de palavra e que pode ser uma pessoa mutuamente benéfica para se relacionar no futuro.

Passo 3: Assumindo o controle de sua carreira

1. Responsabilize-se por suas ações.

Assumir a responsabilidade por suas ações tem dois lados: não seja modesto sobre suas realizações (embora também não seja exibicionista), mas também precisa assumir a responsabilidade por seus erros. Não tente passar a culpa e não seja excessivamente defensivo sobre seus erros. Simplesmente aceite que um erro foi cometido, reconheça o que deveria ter feito de forma diferente e use o incidente como uma experiência de aprendizado.

  • Tentar culpar os outros por seus erros pode fazer você se sentir um pouco melhor no momento, mas seus colegas de trabalho ou funcionários ficarão ressentidos por você passar a culpa, e seus supervisores / gerentes podem perder o respeito por você se eles souberem o que você está fazendo.
  • Embora seja importante assumir a responsabilidade por seus erros, também é importante que você não se culpe por eles. Tente descobrir o que você pode fazer diferente da próxima vez e siga em frente.

2. Seja automotivado.

No mundo profissional, provavelmente ninguém estará lá para ajudá-lo a orçar seu tempo ou oferecer motivação em um projecto que você temia. Você precisa reunir força e responsabilidade para ser seu próprio motivador. Isso significa assumir riscos calculados e informados, ter novas ideias e cumprir o cronograma o tempo todo.

  • Não espere que o trabalho seja atribuído a você. Se você concluiu um projecto, avise seu chefe e peça mais trabalho. Isso vai mostrar iniciativa e forte ética de trabalho.
  • Gerencie seu tempo. Planeje em concluir antes do prazo previsto e saiba com antecedência quais partes do seu projeto precisam ser concluídas em que data (s). Dessa forma, você poderá cumprir o cronograma (ou até mesmo terminar mais cedo) e causar uma forte impressão em seus colegas e gerentes.

3. Aprenda a perguntar.

Quer esteja pedindo ajuda, esclarecimento ou uma promoção, você precisa estar disposto e ser capaz de pedir. As oportunidades raramente surgem sem nenhum esforço, e o mesmo se aplica às oportunidades profissionais. Se você não tiver certeza das instruções de um gerente para um projecto, peça esclarecimentos. Se precisar de ajuda com um projeto, pergunte a alguém em cujo trabalho você confia se ele pode dar uma olhada nos planos consigo. Se quiser uma promoção ou um aumento, precisa reunir coragem para solicitá-lo.

  • Raramente há mal em perguntar. Se você trabalhar com pessoas razoáveis, provavelmente obterá uma resposta razoável.
  • Pedir coisas, incluindo pedir mais responsabilidade ou projectos adicionais, não só aumentará sua reputação, mas também pode fazer você se sentir mais realizado com seu trabalho.

4. Faça metas SMART.

Metas são importantes para você se aprimorar, tanto na vida pessoal quanto na profissional. Elas dão algo pelo qual trabalhar e ajudam a preencher seu trabalho e sua vida com um propósito maior. Mas é importante que estabeleça metas que sejam benéficas e alcançáveis. É aí que pode ser útil criar e se empenhar por metas SMART, um acrônimo para Specific, Measurable, Achievable, Results-focus e Time-bound – Traduzido – Específico, Mensurável, Alcançável, Foco em Resultados e Tempo-limite.

  • Objectivos específicos: seja simples e claro com o que você espera realizar. Por exemplo, em vez de querer vagamente se sair melhor no trabalho, tenha um objetivo claro em mente, como conseguir um aumento ou uma promoção.
  • Metas mensuráveis: conforme cria suas metas, certifique-se de que elas podem ser medidas. Dessa forma, terá uma ideia clara se cumpriu ou não seu objectivo. Por exemplo, se sua meta é relacionada ao trabalho, você pode querer medir isso pelo aumento ou não do seu salário ou responsabilidades.
  • Metas alcançáveis: certifique-se de que suas metas sejam realistas e relevantes para sua carreira. Uma boa meta alcançável deve empurrá-lo apenas o suficiente para testar suas habilidades, mas no final das contas deve ser definido com clareza o suficiente para que possa cumprir sua meta final. Por exemplo, em vez de esperar se tornar o CEO da empresa, trabalhe para uma promoção para uma posição para a qual você está realmente qualificado. Você sempre pode ter como objectivo mover-se para cima a partir daí, mas comece com uma posição que seja realista e alcançável nesse momento.
  • Metas focadas em resultados: crie metas que medem os resultados de seus esforços, não suas actividades. Por exemplo, crie uma meta com um objectivo claro que produzirá algum tipo de resultado inequívoco (como uma posição melhor no trabalho ou um salário mais alto, para continuar com os exemplos anteriores).
  • Metas com limite de tempo: estabeleça um prazo que seja próximo o suficiente para criar um senso de urgência que o levará à ação, mas distante o suficiente para que possa realmente cumprir seu objectivo. Por exemplo, não tente ser promovido até o final da semana. Um prazo melhor pode ser trabalhar duro nos próximos seis a oito meses, provar seu valor para seu chefe e colegas de trabalho e, em seguida, abordar seu chefe para pedir um aumento ou uma promoção em seis meses a um ano.

Dicas

  • Seja pontual.
  • Reconheça o trabalho dos outros a cada passo.
  • Admita suas próprias deficiências quando necessário.
  • Trabalhe nos prazos. Se tiver muito trabalho, divida-o e priorize-o. Cumprindo seus prazos, mostra confiabilidade e capacidade.

Como faço para lidar com alguém que me trata injustamente no trabalho?

Em primeiro lugar, reconheça e aceite que há injustiça neste mundo, então, inevitavelmente, você encontrará pessoas que não irão tratá-lo com respeito ou justiça. Quando se tornar mais consciente disso e aceitar como uma parte natural da vida, descobrirá que isso o afecta cada vez menos com o tempo. Quando isso acontecer, ignore a pessoa e concentre-se no desenvolvimento de sua carreira; não tente mudar seu comportamento ou desempenho no trabalho para agradá-los, quando você sabe que o comportamento deles é injusto. Por fim, esteja sempre preparado para aceitar a oportunidade de mostrar seus talentos. Isso pode ajudá-lo a ganhar confiança e experiência que o prepararão melhor para lidar com a inevitável injustiça no local de trabalho.

Leia tambem: Como Alcançar Sucesso Profissional e Satisfação na Vida?